terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cuidando da casa

Lar, doce lar!

Minha ajudante entrou de férias por um curto período, e veja o que restou de mim. Uma trabalheira só!...Puxa, fico pensando como é que as mulheres de décadas atrás davam conta de tudo sozinha
Filhos, marido, organizar a casa, abastecer a despensa, lavar, passar, cozinhar sem delegar nenhuma tarefa. Arre... Fico cansada só de imaginar! Eram verdadeiras heroínas. Ou melhor, verdadeiras “Amélias! “Amélia é que era mulher de verdade! “Amélia não tinha a menor vaidade”, compôs Ataulfo Alves em parceria com Mário Lago.
Pobrezinhas! Não tinham era tempo para pensar em vaidade. Além de toda trabalheira, com tudo mais difícil na época, os filhos eram quase sempre em número bem maior que nos dias de hoje. Não se falava em controle da natalidade.
Mas, à sua maneira, dentro do que lhes era possível elas davam um jeitinho e se cuidavam sim. Porque a vaidade faz parte da mulher. Toda mulher tem um pouco de vaidade, tem também suas fantasias, algumas secretíssimas.
E depois, o desejo de todo homem é ter a seu lado uma companheira compreensiva, “descansada”, sensível e perfumada para os prazeres noturnos.
E qual mulher não se esmera em realizar o desejo de seu homem, mesmo que tenha que se desdobrar em esforços?
Cá entre nós, depois da labuta do dia, um chameguinho não faz mal a ninguém, não é mesmo?

ATUALIZANDO
Hoje os tempos são outros. O mundo de hoje pede uma mulher mais participativa e dinâmica. É preciso conciliar vida doméstica com atividade extra lar.
O casamento moderno não dá mais lugar ao modelo antigo onde o homem era o provedor e a mulher se resumia às funções de mãe e dona de casa. Presume-se que as responsabilidades sejam divididas e todos tenham direito ao amor e ao prazer.
A facilidade de acesso aos eletros domésticos cada dia mais modernos, também “quebram um galhão”. Difícil viver hoje sem essa parafernália de eletrodomésticos que temos em nossa cozinha e nossa  grande amiga lavadora de roupas. O tempo das “Amélias” ficou lá atrás.
É, ainda bem que os tempos mudaram... Já pensaram ter que ralar no tanque, esfregar o chão, varrer quintal, se debruçar na pia lavando aquela pilha de louça, levar filho na escola e ainda ter ânimo para se depilar, fazer unha, sobrancelha, se maquiar, cuidar do cabelo e  se preocupar em ficar esbelta e “gostosona” pro maridão?
Bem, mas para levantar um pouquinho o ânimo e fazer com mais prazer os trabalhos domésticos aqui vai uma boa notícia: Você sabia que uma sessão de faxina completa queima tantas calorias quanto uma aula de ginástica? Um total de 1200calorias, dizem os entendidos no assunto. Sabe por quê?
As tarefas domésticas trabalham a musculatura dos membros superiores, peitoral e dorsal devido ao uso contínuo das mãos e braços. E ao subir a escada para limpar no alto, acabamos reforçando abdômen, glúteos e panturrilha. (Isso se você não cair...)
E então, se animou? Eu de cá digo que não. Queimar calorias fazendo faxina? Eu, heim! Prefiro queimar a conta de energia elétrica. Quanto mais eletrodómesticos para ajudar melhor...E de quebra, uma faxineira não faz mal a ninguém...
 Ah, só um lembrete: Não deixem de dar seu toque pessoal na sua casa. Afinal ela é o lugar para onde voltamos todos os dias e gozamos de nossa privacidade. Queremos passar ali nossos melhores momentos. Então, o que fizer, faça -o com prazer, sem se escravizar. Mas transforme seu cantinho num ambiente convidativo e com a sua cara. Transforme-o num “lar-doce-lar!”

2 comentários:

  1. Os tempos mudaram!!! Beleza de crônica.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. jÁ SE FOI O TEMPO EM QUE EU ME MATAVA LIMPANDO...Hoje faço o que dá e o resto, espera a faxineira,rsrs beijos tudo de bom ,chica( o tempo que sobra, escrevo, leio amigos ,cuido e brinco com netos,tantas coisas!)

    ResponderExcluir