domingo, 22 de janeiro de 2012

Idoso também tem direito a um bom tratamento

~`Enquanto ha vida, ha esperanca`~
Hoje, não sei bem porque, acordei repentinamente com o rosto de minha mãe surgindo à porta. Com um semblante  que demonstrava  inquietação apesar do leve sorriso nos cantos dos lábios, dizia que queria “ir embora”.
Tudo parecia tão real, mas acordei abruptamente. Era só um sonho!
Sonhos assim deixam-me preocupada. Podem significar bons ou maus presságios. Ou nada mais do que o reflexo de uma preocupação escondida no subconsciente e liberada em sonhos.
Toda essa sua mudança de comportamento ocorreu após uma queda que a deixou prostrada por alguns meses.
Desde então, ocorre períodos de confusão mental e desorientação espacial. Mostra-se apática e às vezes tem dificuldade em reconhecer pessoas de seu convívio.
Toda ajuda médica que já buscamos, apenas serviram de paliativo através do uso de tranqüilizantes.
Pelo menos a sua irritabilidade e temperamento agressivo  o medicamento conseguiu conter Restou essa desconexão de espaço e tempo.
Quando bate a insegurança e o desejo imaginário de voltar para onde considera “sua casa”, haja argumentos para convencê-la de que está em sua casa segura e protegida!
É como uma criança que se sente insegura e temerosa longe de sua casa, seus “brinquedos”, de sua cama...
Se eu pudesse a levaria para esse seu “mundo imaginário”, esse seu cantinho confortável e seguro, fruto de sua imaginação doentia.
A medicina peca porque não nos informa sobre o que está acontecendo. Nem tampouco orienta como proceder.
Pesquisando, descobri que uma queda traz conseqüências danosas para o idoso, porque a idade os deixa mais vulneráveis.
Impacto forte na cabeça como ocorreu com ela, acarreta danos ao fluxo sangüíneo do cérebro. Ocorre então o traumatismo craniano encefálico. Um mal que só pode ser detectado através de exames específicos.
E existe algum profissional preocupado em dar atenção especial e de direito a uma senhora idosa de 95 anos? Afinal, ela já viveu tanto! O que se espera mais nessa idade, dizem eles...
“Enquanto há vida há esperança” frase clichê, mas que a medicina não segue.
Esquecem o juramento que fizeram...

3 comentários:

  1. Uma pena ver quando idosos não recebem atendimento que deveriam ter...beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a tua crônica, Edite. Há um desrespeito generalizado com o idoso, apesar da lei.
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. Sabe, Edite, o que consola-me é que eu tenho certeza que vocês estão cuidando com carinho de sua mãe.

    Força, minha amiga, nesse momento tão difícil e dolorido...

    Beijocas no seu coração.

    ResponderExcluir