quinta-feira, 24 de maio de 2012

Subindo o morro em Senador Canedo


Esta minha viagem a Goiânia teve um gostinho a mais de aventura.
Na última semana em que estive lá ,combinamos eu, a Malu, a Gisa e a Moema de nos encontrarmos.
Gisa mora em Goiânia mesmo, mas Malu e Moema moram em Senador Canedo,
cidade próxima à Goiânia e que devido à sua altitude possui mirantes deslumbrantes.
O Morro Santo Antônio é uma dessas atrações que fica logo na entrada da cidade e proporciona uma visão fantástica de toda Goiânia e Senador Canedo.
Combinamos então que nos encontraríamos em Canedo , casa da Malu.
Eu estava em débito com a Malu e a Gisa. Afinal, das outras vezes elas que se deslocaram de suas casas para que nos encontrássemos. E a Malu mora tão looonge....
Por ser domingo, havia pouco trânsito, o que proporcionou uma viagem tranquila e pitoresca onde foi possível apreciar a bela paisagem ao redor.
O almoço foi alegre e agradável como se fôssemos todos amigos de longa data. Pode se dizer que foi um encontro bem fraternal, harmonioso e rico também em espiritualidade.
Na verdade nosso conhecimento é um pouco recente. Essa é a terceira vez que me encontro com com essas amigas fabulosas.
Apesar das poucas vezes que nos encontramos e a comunicação seja na maioria das vezes virtual, sinto nelas um carinho especial e uma verdadeira amizade.
Tive o prazer de conhecer além da dona Cidelcina mãe da Malu e Bete sua irmã, também a mãe da Moema , dona Valci.
Seu Valdei, não tem como não agradecer tanta dedicação à esposa e a nós também. Todas as vezes que surge uma amiga da Gisa, lá está ele sempre disposto a facilitar nossos encontros. Da última vez ele a levou de moto até o Parque Vaca Brava, local do nosso encontro. Dessa vez ele foi “nosso motorista”. Seu Valdeí, se não existisse, seria preciso inventá-lo...Um maridão e grande paizão pelo que pude perceber. E sempre a colaborar com nossa amizade de “anjos”.
As meninas Carol e Isadora, filhas de Gisa e sua priminha Gabi estavam ansiosas para subir o morro Santo Antônio até o seu pico onde Fica o Cristo Redentor.
Eu jamais imaginaria que eu conseguisse escalar tão grande altitude. Mas não quis ser desmancha prazer. Resolvi entrar no clima de aventura e aceitei o desafio.
Chegar ao topo foi emocionante. Claro que dei algumas desiquilibradas... Normal, né.. Afinal eu era a mais velha do grupo no meio de todas aquelas “jovens” bem condicionadas fisicamente, e logicamente eu perderia o fôlego muito antes delas (rsss)
Claro que Bete e Malu e Gisa deram-me todo apoio na subida. Algumas paradas prá descansar, hidratar, respirar...Mas eu cheguei lá!
A vista é realmente maravilhosa. Uma pena que a estátua do Cristo esteja um pouco depredada. Muita pixação.
Nada sei sobre a administração da cidade, mas como ponto turístico , penso que deveria ser melhor conservado. Afinal o local além de ser um ponto para escalada de pedestres, motoqueiros e ciclistas, também é um ponto religioso onde em eventos festivos o povo se reúne para celebrações eucarísticas.
Bom, desafio vencido chegou a hora de encarar a descida. Mas, como diz o ditado popular “prá baixo todo santo ajuda”... a descida teve sabor de vitória.

"Amigos são o que são pela leveza da desobrigação do encontro".


Vejam as fotos no post seguinte:

2 comentários:

  1. Que legal, Edite! Essas "aventuras" têm sabor de vida.
    Abração.

    ResponderExcluir
  2. Bons amigos são pessoas que nosso coração escolhe...

    ResponderExcluir