sexta-feira, 29 de junho de 2012

Tempo que foge



 Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui  para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam  poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem  fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa…
Sem muitas jabuticabas  na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana;
que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados e deseja tão somente andar ao lado de Deus.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial.


Recebi este texto por email. Não continha o autor. Curiosa fui pesquisar na internet e descobri ser de autoria de Ricardo Gondim, pastor evangèlico. Há controvérsias quanto à autoria do mesmo, mas o próprio Ricardo Gondim, em seu site, garante que é de sua autoria.

Divagando ....

A vida é muito curta para perder tempo com coisas vãs.

O tempo nos traz essa sabedoria. O saber ser feliz na simplicidade. Sem pressa. Sem devaneios.
É aproveitar o tempo com qualidade ao lado de pessoas que realmente valham a pena. Que nos façam sertir especiais e que também consideremos especiais.
Trazer para perto de nós aqueles que dão bons frutos. Também nos esforçar para sermos pessoas que acrescentem algo na vida do outro.
E não deixar de apostar sempre  em nós mesmos e no mundo


Deixe você também seu parecer sobre esse lindo texto.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Quando a vida é um luxo!



Luxo é uma palavra de significado adaptável. Depende do ângulo que cada pessoa vê e interpreta a vida.
Para grande parte das pessoas o luxo vem acompanhado de riqueza, consumismo, coisas caras …É suntuosidade e ostentação, riqueza.
Como numa reportagem que vi hoje pela TV em que uma beldade exibia ao público seus 500 pares de sapato. Exagero? Não, pode acreditar que não. A justificativa é ser apaixonada por sapatos e por isso os coleciona. Muitos, ela nem chega a usar. Pudera, ela só tem 2 pés e o ano 365 dias....
Uma outra mania são as bolsas. Centenas delas foram apresentadas,todas de grife e algumas num valor que daria prá alimentar uma família durante vários meses.
Perfumes? Qual mulher não os aprecia. Faz parte da vaidade feminina. Mas daí a ter dezenas de frascos importados de várias fragrâncias, beira a uma compulsividade doentia.
Não falo tudo isso em sentido de crítica. Afinal, cada um usa seu dinheiro da maneira que melhor lhe aprouver. Mas olhar a vida por um outro ângulo, seria seria mais ajuizado e sensato. Indica maturidade.Afinal andar com uma bolsa ou um par de sapatos que custa cerca de dez salários minímos, num país como o nosso , é a meu ver uma afronta.
Quando se ultrapassa a dimensão material do custo das coisas, do comprar por comprar, aí então é que se chega ao seu valor. E então o que tenho me ajuda a descobrir a vida a meu redor. Vida que pode estar gritando de alegria mesmo no pouco que possuo ou me mostrando a precariedade de vida de tantos.
Veio -me à lembrança a visita que fiz ontem a uma senhora idosa e deficiente visual.
Deitada em sua cama rústica de lençóis também precários ela nos recebeu em seu minúsculo quartinho entulhado de mobília velha. Estava coberta com um rústco cobertor desses tipo seca-poço da pior qualidade e em péssimas condições de uso. Como sobreviveu a esse frio intenso? Foi a pergunta que silenciosamente formulei.
Aliás, ela não nos recebeu, porque sua cegueira é total, depende de ajuda de outros para caminhar. Fomos introduzidas, eu e minhas cinco catequizandas adolescentes para lhe entregar um cobertor.
Quis levar as meninas para que conhecessem uma outra realidade diferente da que convivem.
Vózinha ficou muito feliz com a oferta e nos disse que estava fazendo aniversário, portanto seria como um presente.
Que luxo para ela, receber assim inesperadamente um cobertor novinho ainda na embalagem.. Pobre vózinha, tão carente , pobre, cega e demonstrando uma alegria tão grande por tão pouco.
Que luxo para nós, eu e as meninas poder repartir com a vovó um pouco do que temos!
Porque para mim, luxo não tem nada de suntouosidade e ostentação.
Luxo para mim é ter uma cama limpa e arrumada
É poder fazer três refeições ou mais todo dia...
É levantar de manhã e saber que na cozinha pão e café com leite me esperam...
É ter dinheiro prá comprar remédio quando preciso...Ter assistência médica...
É saber que meus filhos estão encaminhados na vida...
É saber que com sol ou com chuva estou protegida, porque tenho um teto...
É poder repartir com aquela senhora que bateu no meu portão, um prato de comida e um agasalho...
É ser verdadeiro, ser gente, ser feliz...
Enfim, luxo é poder repartir com o desprotegido o pouco de luxo que tenho!


Por favor, se o texto lhe interessou deixe seu comentário com sua visão sobre "o que é luxo para você"


domingo, 24 de junho de 2012

Festa de São joão

E o mês de junho já caminha para o final embalado pelas festas juninas.
Quem ainda não curtiu Santo Antônio,
bora lá pro arraiá de São João.
Noite fria , muito estrelada
e muito convidativa
paira no ar uma magia

 Saudades do meus tempos de festajunina no terreiro.
No centro do quintal, a fogueira trepidando em suas chamas
A criançada à sua volta corre sem parar
Solta bombinha, assa batata, mexe na brasa
Cuidado menino, você pode se queimar

Lá dentro na sala
A mulherada se reune prá rezar
Depois de erguido o mastro
Deliciosos quitutes
 Da cozinha começam a chegar
Bolo de fubá , milho verde, passoquinha
Muita pipoca e quentão
e prá alegrar a criançada tem também
delicioso chocolate quente
Terreiro prá festa junina 
 Há muito já se perdeu
Fogos só para adultos
 Balão não pode soltar
Causam incêndio, destruição
 Mas continua a diversão
 Envolta em beleza e prazer

 "Vamo lá minha gente
a roupa de chita aprontá
 `Porque a quadrilha já vai começá"





Pula a fogueira iaiá

Pula a fogueira ioiô

Cuidado para não se queimar
Pois essa fogueira já queimou o meu amor

sexta-feira, 22 de junho de 2012

VIVA A VIDA!!!



Não coma a vida com garfo e faca.
Lambuze-se!
Muita gente guarda a vida para o futuro.
Mesmo que a vida esteja na geladeira
Se você não a viver,ela se deteriorará
É por isso que tantas pessoas se sentem emboloradas na meia-idade.
Elas guardam a vida,
não se entregam ao amor,
ao trabalho, não ousaram,
não foram em frente.
Depois chega o momento em que se conscientizam:
Puxa! Passei fome para guardar essas batatas
e elas apodreceram”
Não deixe sua vida ficar muito séria,
saboreie tudo o que conseguir:
as derrotas e as vitórias,
a força do amanhecer e a poesia do anoitecer.
“Com o tempo,
você vai percebendo que
para ser feliz
você precisa aprender a gostar de si,
a cuidar de si e,
principalmente,
a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas
Mas cuidar do jardim para que elas venham até você”

mensagem mais você/2004


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Inverno e...muita chuva!



E o inverno chegou...trazendo muita chuva e muito frio.
Aliás, aqui pela minha região, o frio já mostrou sua cara já faz um tempinho.
Muita chuva desde o princípio do mês, um friozinho que só nos convida ao aconchego do sofá com um boa manta bem quentinha.
Dependendo do ponto de vista de cada um , dias como o de hoje, onde não parou de chover um minuto sequer e a temperatura parece cair com o passar das horas, podem ter muitas interpretações.
Alguns podem achá-los mágicos, pois gostam desse sossego, do ficar recolhido em si mesmo, do escutar o som dos pingos caindo lá fora.
Para outras pessoas pode parecer entediante ter que ficar um pouco mais reclusas, impedidas de comandar sua rotina diária ou ter que desmarcar alguns compromissos.
No meu caso, por exemplo, sem horários a cumprir, sem compromissos inadiáveis, gosto dessa tranquilidade que me deixa bem à vontade obedecendo os desejos de meu corpo.
São desejos normais e possíveis a qualquer mortal e em qualquer estação, mas que em dias de chuva tornam o momento mais íntimo e agradável.
Acordar pela manhã e obedecer ao desejo do corpo de ficar mais um pouquinho na cama. Ah!... é maravilhoso não ter nada que te impeça de realizar o seu desejo.
E depois do almoço, aquela encostadinha no sofá, debaixo de uma mantinha bem aconchegante … 
O chocolate quente na frente da TV ou sentada muito bem agasalhada com um livro no colo...
Ah, mas eu não devo ficar assim hibernando o mês todo, ou todo o período que fizer esse tempo irremediável. A vida precisa continuar. Mas enquanto isso eu aproveito...
A chuva já há duas semanas me fez desmarcar o encontro de catequese. Estava impossível sair de casa debaixo de tanta chuva e tendo que caminhar até o local do encontro, que por sinal nesta semana era muito longe. Não podia expor as meninas a um clima tão instável.
Nada que não possa ser remediado, porque depois há a reposição, mas a sequência e a motivação ficam prejudicadas.
Ontem também não pude dar a aula de reforço em alfabetização que ministro em casa a uma criança da vizinhança.
A chuva intensa impediu que ele viesse, mas hoje mesmo debaixo de chuva ele chegou. E eu já nem esperava mais, porque chovia até um pouco mais que ontem e está até mais frio.
Mas ele mesmo assim veio, o que me deixou contente pela demonstração de interesse dele e por também me tirar da inércia. Fiquei tão animada com sua chegada que nem vi a hora passar, apesar do frio intenso que incomodava. A aula foi bem produtiva.
Fico pensando no transtorno que deve ser em dias como os de hoje para pessoas que precisam se deslocar longas distâncias para trabalhar ou estudar. O congestionamento no trânsito, as poças dágua na rua, quando não alagamentos, as filas nos pontos de ônibus, o caminhar à pé ...
E aquelas pessoas então que nem tem um teto, uma cama, um prato quente, um agasalho...
É época de aquecer nossos  nossos corações e procurar ajudar de alguma maneira e na medida do possível pessoas que estão ao nosso lado. Não precisamos ir longe para prestar esse tipo de ajuda. Muitos estão próximos de nós  e muitas vezes distraídos ou atarefados que estamos, nem percebemos.
Frio, para muitos pode significar hora de mostrar a elegância, adquirir belos casacos, belas botas. Mas para tantos representa sofrimento, época difícil.
Bem ,eu que sentei aqui na frente do micro e pensava que não tinha nada para escrever, acabei escrevendo muito e jogando conversa fora ao falar banalidades como minhas impressões pessoais sobre dias assim de inverno.
Mas, aqui entre nós, chuva é bom. Já escrevi outros textos falando sobre isso. Mas garanto que muitos de nós estamos torcendo para ver a luz do sol!
E que venha o sol!



terça-feira, 19 de junho de 2012

Praticidade na cozinha



Quando a visita liga de véspera avisando que chegará para o almoço do dia seguinte e a cozinha é nossa responsabilidade assalta-nos a dúvida: que fazer para o almoço?
Já é tarde, a chuva cai incessantemente desde o dia anterior. A esta hora, com tanta chuva, impossível sair às compras.
O jeito é ser prática e criativa. Nesses momentos, praticidade e muita calma é fundamental.
Afinal a visita merece todo meu cuidado e carinho no preparo dos pratos.
Amanhã pela manhã, o carro será usado para buscá-la no aeroporto.
E, como tudo indica que a chuva não irá parar, novamente será impossível ir ao supermercado.
Então, mãos à obra...
Para o almoço,
sobrecoxas de frango desossadas ao forno.
1 Kg de sobrecoxas desossadas
alho
sal ou qualquer tempero pronto a seu gosto
limão
molho de pimenta
cheiro verde
azeite extra virgem
folhas de louro no tempero dão um sabor especial

Deixe o frango marinando nesse tempero por no mínimo 30 minutos.
Dica: não retire a pele das sobrecoxas para não ressecar a carne.
Leve ao forno quente por aproximadamente uma hora ou mais, até que fique crocante
Por cima de cada sobrecoxa unte com um pouco de margarina.

Para acompanhar o frango: arroz, creme de milho com batata palha e salada


Agora é a vez da
sobremesa: Mousse de chocolate
É uma sobremesa fácil e rápida que agrada ao paladar da maioria.
E, depois, dificilmente não temos à mão esses ingredientes;

Ingredientes:
400de chocolate picado ao leite
1 lata de creme de leite sem soro
4 claras
Modo de preparo:
Derreta o chocolate em banho maria. Mexa até derreter bem. Espere esfriar um pouco e acrescente o creme de leite. Bata as claras, separadamente, em neve. Junte com o chocolate, bem devagar. O chocolate deve ter esfriado um pouco antes dessa etapa. Para finalizar, coloque em taças individuais e finalize com chantily e raspas de chocolate ou chocolate granulado.

Provavelmente irão pedir “bis”

E ja´que a visita vai ficar por alguns dias, o lanche da tarde também merece atenção.
Mas não há tempo para receitas mirabolantes.
Qual mulher já não recorreu à essas misturas prontas para bolo? Algumas são simplesmente divinas.
E, na falta de tempo, vamos preparar essa mesma. É prática, rápida e pode ficar deliciosa .
Aqui a diferença ficou por conta do recheio e cobertura.
RECHEIO...doce de leite com ameixas. Uma delícia.
 COBERTURA; 1 barra de chocolate ao leite derretido em banho maria
Depois leve ao fogo juntamente com uma colher rasa de margarina sem sal e
1 caixinha de creme de leite.
Misture até atingir uma cremosidade para cobertura.
E ele ficou assim: Uma delícia!!!!


E para o jantar?
Ah, me poupem...mesmo com tanta praticidade, confesso que todo esse tempo na cozinha já me cansou!
Que tal rolar uma pizza ou...vale até mesmo o “soborô” do almoço! (kkkk...)

Obs: As fotos do bolo e das sobrecoxas são autênticas. Já a taça de mousse, ah... essas não esperaram para a foto.  Portanto é apenas uma ilustração.




sábado, 16 de junho de 2012

Marcas do tempo



Hoje pela manhã me peguei no espelho perscrutando as marcas do tempo implantadas no meu rosto.
Qual a mulher que nunca se pegou nesta atitude?
O tempo é implacável. Mais dia , menos dia as temíveis marcas começam a aparecer. Por menos vaidosas que queiramos parecer ser, impossível não notar e às vezes até se incomodar com essas traiçoeiras marcas.
Traiçoeiras , sim, porque parecem surgir do nada. Um belo dia você acorda olha-se no espelho e vê que sua aparência está muito mudada. Perdeu a jovialidade e os atrativos físicos de outros tempos.
Não lamento e nem sofro pelas marcas adquiridas com o tempo.
Elas são os registros das lições adquiridas ao longo dos anos. Revelam minhas experiências , meus tombos e recomeços , conquistas e fracassos.
Com orgulho assumo as marcas em mim deixadas pelo tempo.São as frustrações, tristezas e mágoas pelas quais passei nesta minha jornada. Assim como também  expressam ensinamentos que passei aos que puderam trilhar comigo um pequeno desse trecho . Equívocos, atitudes impensadas também deixaram marcas, frutos da inexperiência ou da impulsividade .
Sem essas marcas eu teria apenas passado pela vida sem vivenciar as emoções destinadas ao crescimento espiritual comum a nós mortais.
Independente das marcas que ainda possam surgir, acredito ter ainda muito a aprender e a ensinar.
Fecho os olhos e volto ao passado. Quanta coisa poderia ter sido diferente se tivesse me posicionado de uma outra maneira!
Teria sido melhor sucedida? Mais feliz ou o arrependimento talvez me acompanhasse pelo resto de meus dias?
Não dá para saber. O que importa é que tomei a decisão que o momento pedia. E assumo todas as minhas atitudes até os dias de hoje e as que virão.
Eu sou responsável por meus atos. Eu construí minha história e não a lamento por nada.
Marcas no coração? Sentimentos feridos? Quem não os tem?
Afinal nem tudo nessa vida acontece como planejamos.
O importante é tirar de cada mazela da vida uma lição de crescimento, usar para o próprio crescimento.
“Não dá para mudar o começo. Mas dá para fazer um final diferente”. O importante é o proceder a cada etapa da vida . Ficar olhando parás é atraso de vida.
Finalmente concluo que os tropeços porque passei não foram fortes o suficiente para me roubar a esperança e o desejo de produzir sempre mais.
Caminho pela vida com o coração transbordando de amor e a alma carregada de esperança.
Espírito iluminado por Deus, galgo pela vida sempre procurando um lugar ao sol.
Posso não agradar a todos, mas muitos ainda disputam minha companhia e meus préstimos.
Assim sendo, que me importam as marcas do tempo?
Fixo meu olhar no espelho e vejo que gosto da imagem que ele me mostra.
Não fisicamente falando. Mas do brilho no olhar e entusiasmo que a imagem transmite.
Então falo alto:
Feliz aniversário, menina...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

um raio de sol em dias chuvosos

Vejam alguns flagras do raio de sol que veio iluminar minha vida nos últimos dias chuvosos.
Dias de muita alegria, mas também muita agitação.
Como pode esse pequeno gigante colocar assim a casa da vovó em tanta polvorosa?
Pequeno no tamanho, mas grande na imaginação e... nas traquinagens.
 Na impossibilidade de brincar ao ar livre, haja paciência e energia compatível com a do pequeno bebê.
Mas, foi tudo tão agradável... Foram três dias de aquecer o coração.
 Saudades, meu bebê!



o que será que ele está tentando pegar?
brinquedo bom e atraente é a "panela velha" da vovó...
Atenção! concentração! Algo na Tv chamou minha atenção....
A bandeja da fruteira da vovó é um bom pandeiro...
Meus brinquedos preferidos!O carrinho que acende a luzinha, faz bi..bi...fon..fon... ...chi.... esse não me atraiu. Gosto mesmo é dos apetrechos da vovó. Aliás, a cozinha da vovó se revelou prá mim um mar de atrações e possibilidades. Também gosto muito de chutar bola. E quando ela não está por perto, ah.. eu não não tenho dúvidas. Vale até a laranja da fruteira.... (rsss)

terça-feira, 5 de junho de 2012

Sou uma pequena gota no oceano...




Chove lá fora, enquanto aqui dentro é aconchego.
Aconchego do lar... aconchego da alma.
Gosto de ficar recolhida em mim mesma, refletindo.
Chuva assim incessante dá-me uma sensação de abandono,.
Uma sensação de liberdade...liberdade de estar só.
Gosto de olhar a chuva pela janela, ou apenas ficar a escutar o som dos pingos no telhado.
Chuva é vida, chuva é transformação. A pastagem se renova, as flores se abrem, a terra se prepara para receber a semente. O ar se purifica, fica mais leve.
Tudo o que não tinha mais vida agora se exibe de forma exuberante.
Olho a chuva que lava a calçada. A chuva escorrendo pelo asfalto lavando a fuligem. Como certas atitudes tem o poder de nos lavar a alma.
Fico pensando nas pequenas ações que podemos fazer e também como a chuva, transformar vidas, fortalecer relações, fazer brotar a esperança.
Receber ou dar um abraço, perdoar ou ser perdoado, fazer ou receber um carinho, compreender ou ser compreendido, amar ou ser amado, saber acolher... sentimentos que agem como gotas de chuva. Lavam-nos por dentro. Tem o poder de renovar , umedecer a vida.
E eu sigo pela vida fortalecendo-me com as pequenas gotas de chuva eventualmente deixadas em mim, nas quais tenho o prazer de me deixar embeber.
Assim como também vou procurando umedecer corações de pessoas que fazem parte do meu convívio ou que por ventura cruzam o meu caminho.
São poucas minhas ações. São pequenas, quase invisíveis. Muitos a ignoram. Outros nem a conhecem.Para alguns não fazem diferença alguma.
Mas são ações verdadeiras. Nelas há um misto de seriedade e leveza, prazer e responsabilidade, alegria em se doar, mas...
Sou uma pequena gota nesse imenso oceano que é a vida.


Chove lá fora
Deixa chover
A natureza se renova
E aqui dentro do meu peito,
também a vida
continua florescendo

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Cuidando do jardim...

 A vida é um grande jardim. Que flores você deseja cultivar?

Abrir a porta que dá para o quintal dos fundos e dar de encontro com meu pequeno canteiro repleto de ervas daninhas já estava me incomodando.
Na falta do jardineiro resolvi eu mesma cuidar dessa tarefa.
Bem cedinho, luvas de jardinagem, ferramentas à mão , finalmente decidi cuidar daquele canteiro tão maltrado pelas ervas daninhas que prejudicavam seu desenvolvimanto.
Arranca uma erva aqui, outra ali. Replanta um ou outro vaso. Cuida daquele outro.
Mexer com a terra foi me energizando.
Dizem que da terra provem muita energia que faz um bem danado para nosso astral. Por isso crianças gostam de brincar descalças, sentir a terra a seus pés. Brincar de pés descalços tem efeito terapêutico imediato..
E assim, toda essa conexão com a natureza: o sol que incidia seus raios sobre minha cabeça e as mãos sujas de terra foram me energizando de uma tal maneira que nem vi o tempo passar.
Lancei-me também à poda de alguns arbustos que teimavam em crescer sem noção de domínio , prejudicando plantas próximas.
Tudo pronto! Nada tão complexo assim. Faltava disposição, boa vontade, desejo de transformação.
Toda essa atividade fez-me voltar o olhar para dentro de mim.
E então pude ver que a vida pode ser comparada a um grande jardim e vários canteiros.
Há os canteiros do Amor, da Esperança, do Otimismo, da Fé. Tudo vai depender de quais flores se deseja cultivar.
Há quem regue a vida com Amor, cultiva a Esperança, planta Bons Pensamentos e colhe tudo com muita Alegria e Otimismo. Assim têm sempre plantas fortes que resistem a qualquer intempérie.
Outros se descuidam do seu próprio jardim e ficam admirando o jardim do vizinho. Ou ficam a lamentar pelas flores já perdidas no tempo. Alguns ficam a desejar aquilo que não podem ter.
Enquanto se perdem em divagações as ervas daninhas vão corroendo seu coração, vão se alastrando e trazendo desassossego.
Seja um bom jardineiro. Cuide bem de seu jardim. Arranque toda erva daninha que corrói seu coração.
Não deixe a praga da inveja , preguiça ou qualquer outra erva venenosa se apossar de seu jardim.
Como no canteiro do quintal, tudo só depende de seu desejo de transformar!


O segredo não é correr atrás das borboletas...é cuidar do jardim para que elas venham até você”        (Mário Quintana)