terça-feira, 23 de outubro de 2012

AMIZADES E ....Amizades




Fico aqui a pensar porque certas amizades se quebram....
Bem, se quebrou, então não era amizade verdadeira. Era fogo de palha...
Mas eu acreditei que fosse amizade, apostei nela. Aí então eu abro o meu coração, a minha casa, a minha “varanda”..... a mesa posta...Conhece a metáfora da “varanda? Pessoas há que tem sempre "uma mesa posta na varanda", a porta aberta, o acolhimento...
Na “varanda” há sempre um espaço reservado aos forasteiros, aos descrentes, aos que estão cansados, aos amigos....
A porta aberta, o coração hospitaleiro é sempre um convite à parada.
E nessas paradas, você acaba acolhendo também o interesseiro, aquele que fica ali enquanto lhe convém. Depois some...
Apreciei a consideração de Pe. Fábio de Melo sobre “amizade”: “Verdadeiros amigos se reconhecem também naqueles que suportam a “duração de nossa alegria”.
Amigos podem estar conosco no sofrimento ou momentos difíceis. O sofrimento desperta compaixão, a dor alheia  faz enxergar a minha fraqueza. Faz com que eu descubra  a minha fragilidade. 
A solidariedade com os que sofrem parece ser um movimento natural da condição humana.
Já a alegria, as conquistas, o sucesso desperta inveja. E o invejoso não suporta o sucesso alheio. E tenta negá-lo. Por isso em última instância se afasta.
Ele não consegue conviver com nossa alegria, por isso foge de “nossa varanda” que sempre o acolheu tão bem.
Nossa alegria só é suportável por pessoas que verdadeiramente nos amam.
E aí você aprende que nem sempre um aperto de mão, uma acolhida sincera, um gesto especial significa “porto seguro” e você pode ser magoada sim e terá que aprender a conviver com isso....


O amor que tu me destes era pouco e se acabou
A amizade que me tinhas era vidro e se quebrou..

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá edite. O seu texto é muito reflexivo. Impulsiona várias possibilidades. Na verdade estamos passando por uma séria crise de valores. Hoje, infelizmente grande parte das pessoas se aproxima da gente pra tirar algum tipo de proveito. Aí vão alguns adjetivos em voga: egoísmo, inveja, mentira... Um abraço forte!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente alexandre a gente se engana com as pessoas. A acolhemos e de repente percebemos que o sentimento que nutrimos pela mesma não tem reciprocidade. No meu caso posso dizer que a "inveja" falou mais alto. Demorei a aceitar, pois sofro muito com a traição das pessoas. Mas quando essas coisas acontecem não deixam de trazer algum aprendizado, mesmo que pela dor. Pessoas são pessoas, com qualidades e defeitos . É preciso entendê-las e até perdoá-las .

      Excluir
    2. e continuando, nem por isso deixarei de "abrir minha varanda" para os amigos.

      Excluir
  3. Sabe Edite, eu já decepcionei-me com algumas amizades, mas nada no mundo faz-me descrer nelas.

    Sempre abro minha "varanda" para novos amigos, evito muita intimidade, pois amigos íntimos não devem ser muitos, mas gosto de manter as portas abertas, mesmo quando saem sem sequer se despedir...

    ResponderExcluir