sábado, 6 de outubro de 2012

Fuja da Politicagem


Finalmente a cidade retomou seu ritmo normal. Sem aquela barulheira toda provocada pela propaganda política. Bandeiras nas esquinas sumiram de vista dando um visual mais leve à cidade.
 No   desespero de última hora, alguns ainda colocam seu bloco na rua.
Aliás, nos últimas dias de campanha o que mais pudemos observar por aqui foi o desespero tomar conta de canditados e eleitores mais fanáticos.
A luta pelo poder se mostrou acirrada. Comícios e mais comícios. Ficava difícil à população frequentadora se decidir em qual participar. Todos aconteciam ao mesmo tempo com o estrondoso espoucar de rojóes e separados apenas poucas quadras um do outro. Uma verdadeira loucura, sem falar nos nossos tímpanos obrigados a conviver com toda essa barulheira desrespeitosa. E o eleitor no meio de toda essa falácia, tentando se identificar com o canditado que mais apresentasse projetos sérios, confiáveis e funcionais.
Difícil não? Em meio a tantas mentiras, falsas promessas, corrupção, manipulações de que lançam mãos os politiqueiros a maioria da população já chegou a um consenso comum definindo política como “algo que não presta”, que são todos “farinha do mesmo saco”.
Enquanto alguns são extremistas, querem o poder a qualquer custo, criam rivalidades, agridem -se e até cometem atentados contra a vida dos adversários, outros se mantém indiferentes, conformados num estado de aceitação letárgica como se  a administração pública não tivesse reflexo em sua vida pessoal.
Muitos dizem que odeiam política, mas jamais conseguiremos fugir dela. Eu digo que política é “um mal necessário”. Afinal a política é norteadora das diretrizes sociais, econômicas e culturais de nossa sociedade. É somente através dela que são taçados os meios que visam à satisfação dos fins coletivos. É através do voto que a sociedade se organiza delegando a algumas pessoas a responsabilidade de gerir os bens e recursos postos em comum a favor de todos e à outras a responsabilidade de fiscalizar e organizar o uso destes recursos por meio de leis ou outros modos possíveis.
Portanto a política quando não transformada em emprego vitalício tornando-se profissão perpétua para alguns, quando não a transformam em negócio de família, quando não visa apenas o próprio bem ou de um grupo restrito, quando não transformada apenas em meio de vida , tem uma função fundamental para podermos viver em sociedade. Permite que vivamos de forma organizada , civilizada e com possibilidade de vida digna para todos.
Concordo que “separar o joio do trigo” não é tarefa fácil, mas o voto é a única arma que temos , um instrumento poderoso para colocar a “casa em ordem”.
Deixe de lado essa posição de indiferença e conformismo. Se todos votarmos com liberdade, consciência e responsabilidade, vamos descartando os politiqueiros e elegendo aqueles que realmente fazem política e não politicagem.
A mudança depende muito de nossa atitude. O dia “D” está batendo à porta. Vamos aproveitar este momento para dar um basta na politicagem que trava o desenvolvimento econômico e social de nossa cidade.
Se todos votarmos com liberdade, consciência e responsabilidade, vamos descartando os politiqueiros e elegendo aqueles que verdadeiramente fazem política.

 Você poderá gostar também de  "Vote bem! Vote consciente"





2 comentários:

  1. Ninguém suporta politicagem. Vamos tentar acertar em nossos votos!! Boa eleição! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Muitos ainda são ludibriados por ela. Não são conscientes do mal que faz à sociedade.

    ResponderExcluir