sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A violência nossa de cada dia


Estamos atravessando dias difíceis. Dias em que a violência que já parecia ter ultrapassado todos os limites, tornou-se agora companheira inseparável do homem. A cada dia parece aumentar.
Liga-se a TV pela manhã e o que se vê é um desfilar de feridos e assassinados. Uma guerra aberta entre policiais e bandidos.
Tanto sangue derramado. Tantas vidas dizimadas. Tantos inocentes vitimados.
Exterminam -se as pessoas como se exterminam insetos.
A população sente-se acuada. O medo é companheiro constante. Reina a insegurança.
Uma insegurança e medo que nos atinge a todos, mesmo estando aparentemente fora da linha de tiro.
A violência sempre esteve presente em toda civilização, desde os primórdios tempos. , e continua hoje a exercer o seu poder de forma cada dia mais contundente.
A reportagem de ontem na TV mostrou dados estatísticos que realmente preocupam.
Somos uma das nações mais violentas . No Brasil,uma média de 1 assassinato a cada 9 minutos.
O que está acontecendo em São Paulo é assustador. Essa guerra sem fim, quantas famílias desamparadas, quantos filhos na orfandade, quantas mães inconsoláveis.... Lembrando também as crianças também vitimadas por balas perdidas.
Onde vamos parar?
Hoje, tomou posse o novo secretário de Segurança Pública, Fernando Grella com o desafio de tomar medidas concretas e eficazes contra essa guerra toda .
“ Grella disse que tem uma grave missão pela frente para reduzir a criminalidade no Estado.
Em discurso de menos de dez minutos, também disse que “o combate à violência só será alcançado com aperfeiçoamento de mecanismos de transparência e com a troca de conhecimentos entre polícias civis, militares e a polícia técnica”.


4 comentários:

  1. Uma pena termos que assistir tamanha violência como essa dos últimos tempos! Até quando? Essa é a pergunta! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Edite, o mais preocupante é o requinte de crueldade e a banalidade da violência.

    Mata-se por nada, agrede-se por menos ainda.

    É assustador mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Ana. Eu fico abismada com o rumo que caminha a humanidade. Muito ódio, muito desamor, muita revelia, egoismo total, individualismo que levam a um caminho sem volta.

      Excluir