domingo, 26 de maio de 2013

O valor de uma vida



Ultimamente temos tomado conhecimento de ações impensadas e impulsivas praticadas por pessoas certamente movidas por descontrole emocional ou forte pressão interna.
Ações movidas por emoções fortes geram consequências funestas muitas vezes irreversíveis.
Quem age por impulso , pode ser que se arrependa. Mas o arrependimento acaba chegando tarde demais, depois que o estrago já foi feito . E não há arrependimento que traga uma vida de volta.
A banalização da vida tem se tornado algo preocupante.
Para tudo tem uma explicação nesta vida, mas é difícil aceitar o crime bárbaro que tirou a vida de três pessoas por reclamação sobre o barulho”.( Carlos Nascimento)
Picuinhas entre vizinhos que ceifaram três vidas e como saldo deixou órfã uma criança inocente de menos de dois aninhos.
O fato citado acima é o mais recente acontecido neste final de semana num condomínio de luxo em São Paulo.
A impressão que se tem é que no momento da raiva a pessoa sofre uma privação da razão , tem uma forte descarga emocional que a impede de raciocinar com clareza.
Histórias de pessoas que perderam a vida por motivos fúteis tem se tornado frequentes nos últimos meses.
Mata-se mesmo que não reagiu e “entregou o celular” e também por não ter o objeto esperado no roubo. Mata-se pela diferença de 7 reais na conta, pelo atraso na entrega da pizza. Por ter apenas 30 reais na conta, mereceu morrer queimada a dentista Daniela.
 E assim se sucedem as barbáries, mostrando o quão irrisório é o valor de uma vida.
Vidas tiradas por questões banais, prova de que as pessoas estão perdendo os valores e o respeito pela vida do semelhante .
De tanto valorizarem o “ter” , as pessoas estão esquecendo -se de “Ser” algo mais que máquinas assassinas.

Poderá gostar de 

7 comentários:

  1. Linda mensagem,Edite! Obrigadão pelo carinho e aqui hoje é festa e festa!sr bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Cada dia, uma mensagem edificante!
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. A realidade é que o mundo sempre foi assim e crimes por motivo banal sempre existiram. Que tenha aumentado é apenas impressão, pois antes as notícias não se alastravam com a velocidade e frequência como acontece agora. Lembremo-nos de que Moisés, o grande profeta Moisés, teve de fugir do Egito por matar um cidadão... e isso que Moisés apenas viu uma briga e tomou partido. O que fica difícil compreender é a dificuldade do ser humano em se evoluir espiritualmente.
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paz, obrigada por opinar.Concordo com vc, . Crimes por motivos banais sempre existiram. O que me preocupa e tb a grande parte da sociedade é a dimensão que a criminalidade está tomando. Muita ousadia, falta de escrúpulos, falta de compaixão, inversão de valores, crimes com requintes de crueldade. Já não basta mais roubar. É preciso tb tirar a vida da vítima. . Não se está mais seguro em lugar algum. Escolas são palcos de violência e criminalidade. Sequestros são praticados até em igrejas... Está certo que hj as notícias chegam rapidamente e se alastram com facilidade. Isto tem lados positivos , mas tb negativos. Ao mesmo tempo que nos mostra a "selva" em que vivemos, tb serve de escola para outros inescrupulosos e ávidos por novidades na área criminal. Viu o caso da dentista? Pois bem, já temos outra vítima...

      Enfim, este é um assunto longo e polêmico. Abcs

      Excluir
  4. Olá, tudo bem? Confesso que não tenho inteligência emocional. Quando não gosto de alguma coisa, não gosto e ponto final. Quando gosto, gosto mesmo. Rs.. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu te considero um rapaz tão sensato!

      Excluir
  5. Inteligência Emocional = Maturidade

    ResponderExcluir