sábado, 31 de agosto de 2013

Gente que faz. a diferença



Um pouco atrasada no tempo, eu hoje vou relatar aqui uma história apresentada na última 3ª feira, 20 de agosto no programa “Encontro” de Fátima Bernardes.
Considerei importante relatar aqui esse belo gesto de Jorge, porque são atitudes assim que nos inspiram e nos levam a acreditar num amanhã melhor, acreditar que um caminho pode ser reconstruido com simples gestos , que a solidão pode ser sim amenizada, que o abandono pode ser revertido e a alegria voltar a fazer morada nos corações.

    


A história de Jorge


Jorge é mineiro de Ituitaba . É dessas pessoas que trazem no semblante a expressão da simplicidade emoldurada no sorriso alegre e brincalhão.
Carteiro por profissão, Jorge no seu jeito simples , despojado e sensibilidade apurada , percebeu que as correspondências entregues em um asilo da redondeza eram poucas e não supriam necessidades de carinho atenção que certamente muitos daqueles bons velhinhos necessitavam.

Quantos não deviam viver no abandono e solidão, coração entristecido esperando por uma carta que não chegou? pensou ele.

O instinto de "bom samaritano' facilmente emergiu. E Jorge teve uma brilhante ideia para diminuir a solidão daqueles velhinhos esquecidos pelos familiares.

O tempo era escasso. Como visitar com maior frequência aquele asillo?

Impossível realizar tal façanha durante as entregas de correspondência.

Como num passe de mágica, a solução veio. Porque não escrever ele mesmo as cartas que seus amigos esperavam?

Ideia posta em prática, hoje Jorge já perdeu a conta das cartas que escreveu, 
assim como também sabe da alegria e gratidão que brota daqueles corações que hoje já não se sentem tão esquecidos
Jorge é versátil. Onde arruma tanto assunto? Perguntaram-lhe. E todo brincalhão ele até encena algumas de suas peraltices de criança que narra em suas cartas e que fazem seus leitores retornar no tempo , recordando momentos do convívio em família quando ainda eram úteis e produtivos.

A vida é um livro aberto. A vida é o melhor material para quem gosta de escrever.

E assim Jorge também narra fatos da vida cotidiana. Como é voluntário em um hospital onde visita crianças, dali também colhe muito material.

Dos desenhos que leva para as crianças colorir, da conversa que tem com as mães ou acompanhantes das crianças transcreve todas, e juntamente com os desenhos envia-os a seus amigos do asilo.

Segundo a dirigente do asilo, as cartas de Jorge são esperadas com ansiedade , uma confirmação de que  estes são pequenos gestos realmente transformadores, capazes de iluminar e aquecer o coração de quem se julgava esquecido.

"Fui criado assim" diz o carteiro  com  seu jeito simples e cativante.
Este é Jorge, o mineirinho de Ituitaba que multiplica gestos e ações e nos inspira na crença do poder transformador de que nós seres humanos somos capazes desde que não nos nos fechemos em nosso egoismo .

Jorge é gente que faz....

******************************************************************

Pequenas ações transformam vidas, reconstroem caminhos, fortalecem relações, fazem brotar a esperança....








Poderá também gostar de visitar os links abaixo:






Um comentário:

  1. Como nos encanta ver ou encontrar pessoas que fazem a diferenças assim! Lindo,né? beijos, ótimo SETEMBRO! chica

    ResponderExcluir