sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O ESTIGMA DO MÊS DE AGOSTO


Manhã fria de quarta -feira de agosto. Nublada e cinzenta. Nuvens pesadas anunciam chuva.
Bom prá ficar um pouco mais na cama aproveitando o quentinho do cobertor macio... dia de “gazetear” a academia.   Hidroginástica? ??    Hoje, nem pensar!
Mas hoje não posso me dar a esse luxo. Melhor me apressar, caso contrário vou me atrasar. O compromisso é com hora marcada.
Abro a porta e uma brisa gelada bate-me no rosto. Um arrepio percorre todo meu corpo, meu coração bate acelerado no compasso das folhas tocadas pelo vento.
Instintivamente   ajeito o cachecol ao redor do pescoço, trazendo-o até as orelhas. 
Brrr... que frio!
O chuvisqueiro rápido é indício de que vem mais frio por aí!
Enquanto dirijo na estrada pouco movimentada, observo a paisagem de agosto com suas características próprias, monótona e ressecada.
Agosto, mês que prima pela falta de chuva e baixa umidade do ar, é o mês em que as queimadas acontecem com maior frequência. Apesar das leis proibitivas, dos alertas da Defesa civil, as queimadas acontecem na agricultura, época em que o homem do campo faz “a limpa” do terreno.
A visão na orla da estrada é desoladora. Cinzas, resquícios de queimadas. Grande prejuízo para o meio ambiente como também para a saúde da população , pois o ar torna-se bem mais seco e irrespirável, trazendo problemas para o aparelho respiratório.
Cresci ouvindo falar da aura negativa e supersticiosa que cerca o mês de agosto.
Mas hoje, não sei se felizmente ou infelizmente, essa conversa de que “agosto, mês do desgosto,” agosto, mês do azar” ou mês do cachorro louco" estão um pouco esquecidas. As pessoas estão bem mais informadas hoje e tudo ficou na crendice popular.
Felizmente, porque as pessoas passaram a ter consciência de que o mal atraído para si não depende deste ou daquele mês, e sim de suas ações. 
 Crianças também podem ficar mais seguras e confiantes no trato com seus cachorrinhos. Porque, em outros tempos, nós crianças acreditávamos e durante o mês agourento, tínhamos todo cuidado ao nos depararmos com um cão. 
 Depois, hoje , há as vacinas que protegem tanto os cães quanto a população.
Infelizmente, porque nossas crianças já desconhecem tanto de nosso folclore!!!...
Aniversariar no mês de agosto, conheço muitos. E não se pode evitar. São datas alegres e felizes e festejadas como convém ao aniversariante. 
Mas casar no mês de agosto, eu confesso que ainda não tomei conhecimento desse acontecimento. Pode até ser que exista, mas em casos extremos.
Afinal, quem quer arriscar a sair da igreja em meio aquela ventarola indisciplinada, bulindo com os cabelos e vestes das damas?
E depois, pelo sim e pelo não, quem se arrisca a casar no mês do azar? Ou  mês do desgosto?
Melhor esperar pela primavera, que já vem arrebentando por aí...


poderá também gostar de:




3 comentários:

  1. É mesmo emgraçado esse estigma de agosto. Não vejo muitos casamentos nele. Será verdade ? Mas as pessoas evitam... beijos, lindo fds!chica

    ResponderExcluir
  2. "O mal atraído para si não depende deste ou daquele mês, e sim de suas ações." --no post

    1.000.000 pra você que soube tão bem passar a mensagem do post de hoje, aliás uma constante em seus posts.
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio paz e pela fidelidade aos meus textos. Isso só me estimula. Mas vc anda tão sumida! Que sucede?

      Excluir