quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O caso Marcelo Pesseghini

Estamos perplexos! Impossível acreditar que por trás dessa aparência de união e afetividade houvesse algo profundo , um drama qualquer que culminasse com uma tragédia tão assustadora!
Teria Marcelinho assassinado os pais e  após cometido suicídio?
Eu custo a acreditar. Tenho dificuldade em aceitar que por trás dessa aparente felicidade estampada no olhar, desse rosto  associado à bondade, pureza e ingenuidade pudesse  existir um matador cruel e sanguinário.
 Assim como eu, muitos não querem aceitar esse veredicto. Esta é uma realidade com a qual não gostamos de lidar. Nos recusamos a aceitar sua existência , pois foge à nossa compreensão.
E ficamos a imaginar como diferenciar uma criança de pensamentos  saudáveis e comportamentos aceitáveis de outra com mente fria , calculista, insensível e inescrupulosa.
Afinal não  é o que se espera de uma criança tida por familiares, professores e vizinhos como afetuosa e de bom trato.
 Em nenhum momento "jamais transpareceu qualquer mudança de comportamento" testemunharam os mais próximos.
  Após muitas indagações, detalhes periciados, depoimento de testemunhas, a polícia deu o caso por encerrado. 
Não há dúvidas  concluiu o inquérito: Marcelo Pesseghini, o adolescente de 13 anos é o autor da  chacina da Brasilândia ocorrida em princípios de agosto.
 Surto psicótico, avaliam psicólogos e psiquiatras forenses. Pensamentos violentos  persistentes, fizeram com que confundisse "fantasia e realidade".  Teria sido influenciado por jogos violentos de ficção? 
"No momento do crime passava por "um estreitamento de consciência" que só terminou quando voltou da escola. Tomado de consciência da atrocidade cometida, não suportou a culpa e suicidou-se", disse a psicóloga forense  Vera Lúcia Lourenço.

Mesmo  a polícia tendo dado o caso por encerrado, a busca por respostas continua...
Haverá sempre um ponto de interrogação nessa triste história!
?????????????????             ??????????????????               ??????????????         

 Uma combinação de fatores, e não simplesmente um jogo, pode ter sido a principal influência, dizem especialistas. Entre eles, o possível conhecimento que o garoto tinha sobre manuseio de armas. “A criança se torna o que o ambiente oferece. E violência gera violência. Quando ela não tem um referencial real, encontra respaldo nas fantasias, principalmente nessa idade de pré-adolescência, quando está criando a identidade,” afirma a psicopedagoga Lana Maria Kamiyama . Fonte


Mais detalhes sobre a tragédia  você encontra aqui


 Poderá gostar também de:

4 comentários:

  1. Eu não sabia de nada disso e, como o post não é dirigido pra quem desconhece o assunto, então fui pesquisar.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Caso_fam%C3%ADlia_Pesseghini
    Paz

    ResponderExcluir
  2. O caso repercutiu não só no Brasil como em várias partes do mundo. Por quase um mês, sites, jornais e noticiários expuseram essa manchete. Na Wikipédia realmente o leitor encontrará um relato fiel e detalhado do acontecido.
    Aproveitando a dica, deixo o link logo abaixo..

    ResponderExcluir
  3. Editee querida, seu blog me atualiza com um e outro acontecimento. Pensei que vc fosse escrever sobre uma tragédia ocorrida em Maríla hácoisa de um mês. Não tenho acesso a nenhum canal brasileiro... pouco ou quase nada vejo de noticiário e o pouco que tenho visto nada falou no assunto do seu post... o que fico sabendo é praticamente lendo vez ou outra. O caso Pesseghini não foi além de uma tragédia pelas vidas perdidas... tudo indica que o garoto nada teve a ver com a chacina... se o caso foi dado por encerrado assim rapidinho, isso mostra o que é a justiça brasileira... uma mixórdia. Seu blog me atualiza com uma e outra coisa.
    Paz

    ResponderExcluir
  4. "editando" meu comentário: Edite querida, seu blog me atualiza com um e outro acontecimento. Pensei que vc fosse escrever sobre uma tragédia ocorrida em Maríla há coisa de um mês, qdo uma jovem de 25 aos matou a namorada de 50+. Não tenho acesso a nenhum canal brasileiro... pouco ou quase nada vejo de noticiário e o pouco que tenho visto nada falou no Caso Pesseghini. O que fico sabendo é praticamente lendo vez ou outra.

    O Caso Pesseghini foi além de uma tragédia, pelas vidas perdidas... tudo indica que o garoto nada teve a ver com a chacina e, se o caso foi dado por encerrado assim rapidinho, isso mostra que a justiça brasileira ainda é uma mixórdia. Realmente, seu blog me atualiza com uma e outra coisa.
    Paz

    ResponderExcluir