segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ANO NOVO.... VIDA NOVA!

O “velho está expirando”, dizem alguns. Faltam poucas horas e o “velho” dará lugar ao “novo” que já bate à porta.
É um novo ano começando. Novamente muitas expectativas, muita correria, muita ansiedade.
Tantas coisas aconteceram , muitos projetos e sonhos foram concluídos , outros ficaram no meio do caminho..
O tempo passa tão rápido que estamos sempre a lhe dever.
É hora de olhar para trás, rever erros e acertos, sucessos e fracassos, fantasias e realidades. Colocar tudo na balança , conservar o que foi bom , mas sobretudo aprender com os erros.
Porque na vida é assim: crescemos quando caímos e nos levantamos e perdemos muito quando desistimos de tentar ou simplesmente recuamos temerosos antes de qualquer tentativa.
As quedas fazem parte da caminhada e precisamos estar sempre prontos a buscar novas estratégias para atingir nosso objetivo.
Passagem de ano é sempre assim: muita ansiedade, muita expectativa em torno do novo ano que virá.
A simples troca do velho calendário por um novo leva muitos a acreditar que simplesmente como num passe de mágica, a felicidade acontecerá, sonhos antigos irão se realizar, a mudança acontecerá...
Claro que sempre poderemos ser mais felizes, podendo  vencer etapas ,  realizar conquistas e sonhos.... Mas para que isso aconteça, algo deve mudar dentro de nós. É preciso a consciência de que o agente transformador é você próprio
Ter esperança é sinal de mente otimista e positiva. Mas a esperança não pode ficar no simples desejo. É preciso que se faça algo para que haja transformação ao seu redor.
É preciso “querer” mudar,. Analise cada situação, cada relação sua, as pessoas que quer a seu redor, sua interação com elas, enfim, tudo que você considera distorcido e que mereça ser reciclado. Ou mesmo abolido. São 365 dias para praticar a mudança. Tudo paulatinamente.
Sobretudo tenha um novo olhar para a vida. E se decida a fazer algo para melhorar aquilo que está ao seu alcance. 
 Olhar a vida por outro ângulo nos permite uma melhor interação com as pessoas e faz com que adquiramos experiências úteis para um melhor agir.
Se queremos mudança, temos que ser nós mesmos essa mudança.. . 
Para que haja transformação, transforme-se primeiro.
O ponto de partida somos eu... e você!




Sejamos no mundo a mudança que queremos ver acontecer”

UM FELIZ 2014 A TODOS! repleto de muita paz, saúde e boa vontade em construir algo melhor quer para si, quer para o próximo.
Que no decorrer deste novo Ano o Senhor esteja com vocês em todos os momentos de suas vidas.
Obrigada por fazerem parte da minha vida . Obrigada a vocês caros leitores  através dos quais sinto-me estimulada a colocar minhas ideias e reflexões neste kantinho.

domingo, 29 de dezembro de 2013

Visita na casa da vovó




Ai que delícia é a casa da vovó. Ali quase tudo pode. São poucos as regras e os “nãos” somente do papai ou da mamãe....

Casa de vovó tem sempre muitos doces e potes cheios de bala e biscoitos de chocolate.
Ah, se o papai não “esconde' o baleiro, as refeições seriam todas só de chocolate e outras “porcarias”...

Na casa da vovó tudo é liberado: depois da refeição há sempre sorvete a vontade e chocolate a escolher. Além daquele bolo gostoso que ela sempre tem "escondidinho " na geladeira.

O quintal é mágico... Ali brinco a vontade e perco-me nas fantasias.
Tem espaço à vontade prá brincar e é só atravessar o portão que estou na casa mágica da bisa.
Ah, mas a bisa é tão “velhinha" que está quase sempre deitada. Então eu levo prá ela as “coisas" gostosas” da casa da vovó.
E também vou mostrar a ela meus brinquedos de Natal...
Sabe, eu pensei que o Papai Noel não soubesse o caminho da casa da vovó... Mas ele veio com uma porção de brinquedos...

Dormir??!!. Nem pensar . O dia é curto para tantas estripulias . Só mesmo à noitinha quando muitas vezes “desligo” na mesa de jantar...
No outro dia já estou de pé bem cedinho.
Porque hoje é dia de ir para o sítio com o papai e o vovô.
O sítio de vovô é um mar de descobertas...
Tem a vaquinha Cartola que de vez em quando “some” e eu não a vejo. Penso que deve estar dormindo ou cuidando de seu bezerrinho bem escondidinha prá ninguém atrapalhar.
E o “tratorzão” do vovô que me leva prá “lugares distantes” , além de frutas que nunca tinha visto.
Que frutinha esquisita é a tal romã, cheia de sementinhas vermelhas...
A jaca então... “gandoooona...”

Gosto é de melancia, mas neste ano o vovô não plantou...

Bem, foram dias intensos na casa da vovó. Mas chegou a hora de voltar para casa.
Eu bem que gostaria de ficar. Mas se papai e mamãe vão, eu e Maria Eduarda temos que ir juntos.
Estou tão ansioso com o novo voo de avião que nem meu “leitinho” consigo tomar...

Beijos vovô, beijos vovó
Vou ficar com saudades!






Casa vazia...

Depois que Lucas e Maria Eduarda se foram, tudo parece muito vazio.
 Faltam os gritinhos de Maria Eduarda...
 As manhas  e os gritinhos estridentes do Lucas...
 Suas gargalhadas  sem pudor...
  Agora o silêncio predomina .
 Tudo está calmo e tranquilo, mas falta um pouco daquela alegria contagiante que só as crianças são capazes de transmitir.
 Alegria que preenche o vazio....
 Alegria inocente e ingênua que nos envolve e nos transporta para seu pequeno mundo infantil.

Alguns objetos no quintal ou dentro de casa ainda lembram sua passagem por aqui:

...o ursinho de pelúcia com seus braços abertos, parece "chamar" por Maria Eduarda.

O caminhão caçamba e a pá carregadeira  esperam pelo "condutor"...

...na mesinha lápis-cera a esperar pela mãozinha ainda imatura...

...a bola esquecida num canto do quintal...

..o "cavalo de pau" à espera do cavaleiro...

...e Papai Noel  musical , agora pode ficar livre das "mãozinhas irrequietas" do Lucas, até o próximo Natal.




segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

contagem regressiva para o Natal

Olá pessoal

Faltando apenas dois dias para o Natal, roubei um tempinho para aparecer por aqui.
Estas ultimas semanas foram muito movimentadas aqui em casa.
Bem, mas final de ano é sempre assim.  Por mais que me organize sempre acabo ficando sobrecarregada.
Encomendas a terminar, viagem para o batizado de Maria Eduarda, e que acabou nao acontecendo impedida pelas fortes chuvas. ! Ultimas compras .... etc etc...
Tudo isso acabou por me afastar daqui por uns dias. Depois que Lucas e Maria Eduarda chegaram , então... nem se fale. O tempo que ja estava curto acabou por ficar bem mais reduzido.
Mas, apesar da correria e do cansaço tudo tem sido uma alegria só.
Quando fui às compras, trouxe para o Lucas um papai Noel musical que ele simplesmente adorou. Fez  dele sua inseparavel companhia., carrega-o por. toda   a casa dentro de sua carriolinha, claro junto com uma porção de badulaques.
E amou o pinheirinho que preparei exclusivamente para ele fazer sua decoração natalina.


Está ansioso com a chegada do Natal,  como toda criança , claro, esperando que Papai noel atenda "seus pedidos". Como toda crianca que ainda acredita em papai noel cultiva um "certo egoismo" e tem uma grande lista"na expectativa que todos seus desejos sejam realizados.
Aos poucos vamos explicando quem e o verdadeiro aniversariante e ele na sua inocência tambem preparou um "cantinho"para o nascimento de Jesus" Separei as poucas peças de um antigo presépio que restou da epoca de meus filhos e deixei que ele fizesse o seu presépio




Ah, eu falei tanto do Lucas e nada de Maria Eduarda que está simplesmente linda e fofa nos.seus 5 meses de vida.
É um bebê tao tranquilo em oposto ao "furacão"Lucas,  que quase. Me"esqueco"dela. Fica quietinha no seu carrinho, coisa que o lucas nunca ficou. Apenas resmunga quando tem fome ou sono. É a minha princesinha e ainda nao "faz exigências"natalinas.
Mas tudo o que desejamos a ela e que continue assim saudavel e com bom desenvolvimento. Que o senhor a proteja sempre e a conduza por bons caminhos, tanto a ela como a seu irmãozinho Lucas.

Feliz Natal a todos!
Feliz Ano Novo

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...

Ola amantes do artesanato!.  Passei um bom tempo distante do meu kantinhodaarte.
Uma correria só neste final de ano.
Mas o importante e que apareci e trago novidades.
Apareçam. ?prestigiem...
Venham conhecer minha coleção de anjos natalinos.
Simples, mas graciosos e fáceis de fazer.
Ainda dá tempo de preparar aquela lembrancinha especial para aquela pessoa também especial
 Tudo explicadinho no vídeo do "sabor de vida"
Confiram..
 Isto é apenas uma amostra. Visitando a página vocês encontrarão muito mais.... Tudo muito bem explicadinho....

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Infância perdida no lixo

Que muitas crianças sobrevivem de sobras retiradas d,o lixo, seja recolhendo sobras de alimentos ou objetos que podem ser transformados em algumas poucas moedas, isso nós já sabemos. Sabemos, nos indignamos, ficamos estupefatos, mas infelizmente é essa a realidade de nosso país que prega aos quatro cantos ter acabado com a miséria.

Mas a imagem que a TV tem nos mostrado de lugares não tão distantes nem tão sertão assim contradiz toda essa falácia.

A reportagem que a TV mostrou nesse final de semana mostra crianças de uma comunidade de Recife (Pernambuco ) sobrevivendo não só do lixo, mas literalmente dentro do lixo.

Faça um esforço de memória e coloque dentro do Canal Arruda na capital pernambucana todo lixo que você imaginar que a cidade escoa.



Pela foto não é difícil imaginar. É em meio a animais mortos, comida podre, dejetos mil , lugar onde nem os peixes se atrevem a ir, que Paulo Henrique -9anos, Tauã Manoel de 10 anos e Geivson Alves- 12 anos catam latinhas para ajudar na renda da família de 18 pessoas, todas apertadas  num mesmo barraco.

A primeira vez que vi a reportagem, meus olhos se recusavam a acreditar no que viam. O mesmo contou o fotógrafo que flagrou casualmente esse momento.
A princípio não consegui ver o vídeo todo. Achei as imagens fortes demais.

 É repulsivo não só ver crianças ali atoladas por uma mísera quantia de 5 reais ao final de semana. Isto quando a coleta está boa, como relata Paulinho, o corajoso e destemido que se atola até o pescoço em busca do que considera seu “ganha- pão”. Em dia ruim, o esforço rende apenas $1.
 
É repulsivo também constatar que em 2013, pleno século 21 ainda temos famílias inteiras vivendo em condições sub humanas. 
É repulsivo o descaso do poder público. É repulsivo ver crianças que deveriam estar na escola precisar chafurdar num lamaçal de lixo prá "melhorar” sua refeição diária.
 
Refeição? Será que eles sabem o que é isso?
Sonhos? Eles tem muitos, conforme mostrou a reportagem. Mas já encontraram a resignação na vida que vem do lixo:Se a vida é assim, fazer o quê? Vai ter que ser. A gente só faz isso porque precisa. Seria bem melhor se não precisasse”, reflete Galego ( Geivson). 
 

Se você tem estômago e coração fortes, veja o vídeo. Depois reflita..
 Pare de reclamar de tudo. Somos tão ricos, temos tanto... e muitas vezes nem percebemos os “pequenos luxos” que nos sustentam.

Esta é mais uma das imagens que o país mostra lá fora! O País  cujos governantes se gabam de ter erradicado a miséria!

leia também:

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Selvageria nos estádios mancha a imagem do futebol brasileiro


Imagens da selvageria acontecida em neste final de semana em Joinville , Santa Catarina, correram o mundo, denegrindo a imagem do país , sede da copa 2014.
São imagens de uma violência tal que choca o telespectador. Imagine quem presenciou ou fez parte dela. Realmente um episódio muito triste para os amantes do futebol.
 Confrontos entre torcidas organizadas tem afastado muitos torcedores sinceros dos estádios. Aqueles que realmente só desejam “torcer “ e incentivar o seu time.. Está fora de cogitação levar a família para ver o time do coração.
 
As imagens são fortes e podem ser vistas aqui:

 A briga de torcidas aconteceu durante partida entre Atlético-PR e Vasco, domingo, na Arena Joinville, em Santa Catarina, na última rodada do Brasileirão. O confronto generalizado levou quatro feridos ao hospital e paralisou o jogo por mais de uma hora. 

É necessária a presença da polícia nos estádios, prisão em flagrante em caso de violência e a criação de uma delegacia do torcedor para que cenas como a de ontem sejam coibidas", disse Dilma
Que tal colocar em prática o estatuto do torcedor que “prevê penas de reclusão e de banimento dos estádios aos torcedores que cometerem atos de violência". 

"Não é porque faltam 184 dias para a Copa que esse fato é inadmissível. É inadmissível porque esporte não é isso. A filosofia do esporte é mente sã em corpo são, e não há sanidade de corpo e mente nesse tipo de confronto que se repete, dentro e fora dos estádios, a despeito da lei e da ação de autoridades. E acabamos recordistas em número absoluto de mortes do planeta, em brigas por causa do futebol ou em crimes por causa da impunidade.
Alexandre Garcia

Quer saber a opinião completa de Alexandre Garcia sobre a selvageria nos estádios?
Clique no link abaixo 




segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Alexandre Garcia: Nelson mandela uniu . Um herói e um exemplo para nós



"Um herói e um exemplo para nós', diz Alexandre Garcia sobre Mandela

Comentarista esteve na África do Sul durante o apartheid e depois durante o governo de Mandela. 'Mandela fez todos se sentirem sul-africanos', diz.







Estive um bom tempo na África do Sul em 1982, durante o apartheid, e depois em 1998, na presidência de Mandela. Em tempos de Guerra Fria, a África do Sul foi trunfo no confronto, por causa da importância estratégica da rota do Cabo da Boa Esperança.

Quando acabou a Guerra Fria abriu-se o caminho para a mudança. Veio Mandela e fez o milagre de unir negros que eram rivais entre si. Mandela era um khosa, minoria, e os zulus, que eram maioria, tinham um rei, Buthelezi.

Ele conseguiu também unir brancos rivais, descendentes de holandeses e descendentes de ingleses. Conseguiu atrair para a refundação da África do Sul os descendentes de indianos e de portugueses. Juntou minorias e maioria.

Usou as décadas de prisão para pensar no seu país e saiu sem mágoas, sem rancores, sem amargor, sem desejo de vingança, de revanche. E esse espírito salvou o país.

Nisso, nos deixa uma lição: de que não se separa, não se faz apartheid, pela cor da pele ou por interesses de grupos, de regiões, mas se une, se congrega, por amor ao país.

Mandela uniu, fez todos se sentirem sul-africanos. Uma lição para nós, de pacificação, de solidariedade, de nacionalidade. Mereceu o Nobel da Paz. Um herói e um exemplo também para nós.

fonte

domingo, 8 de dezembro de 2013

evangelizar é preciso: Visita peregrina do Divino Pai Eterno

evangelizar é preciso: Visita peregrina do Divino Pai Eterno

 Vejam a beleza desseceu azul. Um sol de quase 40graus, mas as pessoas pareciam nao se importar com o calor e o forte sl sobre suas cabecas. Muitos chegaram bem cedo e ocuparam as cadeiras disponíveis a ceu aberto.
Outros se acomodaram como puderam ..   A fe no Divino Pai Eterno,  simbolizada na imagem peregrina trazida de Trindade,  Goiás,  era mais forte que todo aquele incômodo causado pelo calor excessivo

É,  a fe do povo muitas é incompreensível.


"Povo que vive sem fe e um povo abandonado."diz uma canção.

Vejam  mais fotos clicando no link acima



sábado, 7 de dezembro de 2013

Natal solidário com idosos/ 2013

E agora vamos  à efetivação do nosso Natal solidário com idosos.
 Aconteceu hoje, às 12 horas . Muita movimentação e muita alegria e descontração. 
Havia marcado com minhas "boas velhinhas" de pegá-las às 11 horas.
 Estavam todas pontualmente prontas à espera da "carruagem " quando cheguei. Como havia previsto,   todas estavam com ares de festa. A melhor roupa, cabelos molhados e bem penteados, e... perfumadas
Eu adoro vê-las assim. Sentindo-se vivas e pertencentes a um lugar comum.
 No olhar um sorriso. No andar muita firmeza... Na voz... notas musicais...riso fácil, espontâneo...
Um dia de Cinderela...
 Aos poucos as outras foram chegando..
E  a festa começou...


Chegando em casa. Dinha e dona Neusa, felizes com a doação que irá completar seu Natal em casa com familiares

Dona Maria, a guerreira. Uma história de vida para os fortes...

Pedro, comparece todos os anos e faz questão de ser fotografado  com o Menino Jesus nos braços.

ao fundo a organizadora do evento


ainda entrega de gêneros alimentícios para o Natal com a família

ao redor da mesa... uma grande família

doações


azáfama na cozinha...


"Fica sempre,
 um pouco de perfume
Nas mãos que oferecem rosas
 Nas mãos que sabem ser generosas

Dar o pouco que se tem
 A quem tem menos ainda
 Enriquece o coração
 Faz sua alma ainda mais linda!"


Veja também :

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Natal solidário

momento 2012/ natal solidário com idosos.
 A finalidade de estar ali naquele bairro,  era convidar alguns idosos  para participar do  Almoço de Natal que acontece todos os anos , com a participação de idosos dos 4 cantos da cidade, coordenado por uma senhora da comunidade.
Nada grandioso, mas a beleza do gesto é o que importa.
 São alguns momentos de descontração e acolhimento oferecidos com todo carinho àqueles que  por vezes sentem-se esquecidos.
  Complementando o almoço, levam também  uma pequena doação de alimentos para  partilhar com os que ficaram em casa.

A minha participação é pequena, mas me deixa feliz ver a felicidade dos velhinhos ao receber o convite.
 Vejo no brilho de seus olhos e no sorriso de canto de boca  a alegria  que não se consegue conter...
 Uma senhora foi logo chamando a comadre que mora porta com porta: "Ó comadre, venha cá. Dona Edite veio convidar a gente."

 Uma frase que demonstra toda alegria talvez contida e esperada durante todo o ano pela repetição do momento. Sentem -se parte desse grande e único momento que é o Nascimento do Menino Deus. Todos, uma grande família unidos pelo mesmo divino acontecimento:

O nascimento do Menino Deus que "desceu do trono os poderosos  e despediu os ricos de mãos vazias. O menino Deus que exaltou os humildes  e sua misericórdia se estende de geração em geração"

Daquele momento de minha visita  até sábado, dia do grande encontro , é só expectativa. É pensar na "melhor roupa" a vestir, no banho perfumado, no "luxo" de ter uma condução à porta que os conduzirá até o local do evento.

 Em cada canto da cidade haverá um voluntário disponível com seu automóvel  para transportá-los .
 A mim, coube a Barra Funda.
 A alegria não é só deles. É  minha também...


" Na vida passamos por três fases: 
A primeira quando acreditamos em Papai Noel
 A segunda , quando deixamos de acreditar
 A terceira , quando "somos" Papai Noel"


Poderá gostar de:

Sou uma pequena gota no oceano : parte 2

Buscando transformar palavras em ações numa dessas tardes quentes de quase verão, dirigi-me  até a Barra Funda  com o objetivo de dar um cunho mais cristão ao meu  Natal.
Ah, Barra Funda... bairro que me traz tantas recordações!
Estacionei à sombra de algumas árvores num espaço ao lado da pracinha e desci a rua a pé.
Enquanto caminhava, observava  e me sentia também observada.
O calor da tarde trouxera  muitos para a porta de suas casas, outros  sentados nas calçadas ou em pé à sombra das árvores . Crianças brincavam pelas ruas, assim como também algumas galinhas e outros  animais domésticos.
 Muitos já me conhecem ali naquele bairro,   lembranças de uma época em que me reunia na pequena capela com as meninas do bairro desenvolvendo um projeto social, onde uma das atividades era ensinar bordado, tricô e crochê.
Um gesto simples que me ocupava 2 tardes da semana  e que me trouxe muita satisfação pessoal.
 Preencheu na época um vazio  existencial indefinido  à medida que canalizava minhas emoções nesse projeto beneficente. 
 Como se a ler meus pensamentos, logo adiante uma "moça"  que estava com seu bebê à sombra de uns eucaliptos , chamou-me pelo nome.
 Eu não a reconheci de imediato. Afinal, foram tantas as crianças que já passaram por minhas mãos!
Ela apresentou-me o seu bebê rechonchudo e mais adiante sua "menininha" mais velha que brincava com uma coleguinha.
Disse-me que bordou todo o enxovalzinho do bebê com as noções de bordado que aprendeu na meninice, quando frequentava os "encontros" da Capela. E ainda detalhou que lembra muito bem das noções de um bom acabamento do trabalho que eu fazia questão de ensinar.
 Eu, claro , senti-me orgulhosa. Não porque me sinto muito prendada ou valorizada. Mas por ter partilhado um pouco de mim, por ter deixado um pedacinho de mim não só com essa moça , mas  quem sabe tantas outras ainda se lembram do que passei a elas. Não só noções de bordado mas tantos outras conceitos. 
O bordado era apenas um chamariz...

Não é mesmo muito gratificante constatar , que algum dia, em algum lugar deixamos um pouco de nós  ?

*****************************************************     ***********************************************

 Bem, mas não era nada disso que eu queria dizer. É que ao caminhar pelas ruas do bairro  eu fui me transportando para um tempo de boas recordações.

 O que eu queria dizer mesmo sobre minha ida à Barra Funda ? 
Bem isso é assunto para o próximo post


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O natal se aproxima... vamos arrumar "nossa casa"!


E dezembro chegou, trazendo aquela sensação de final de um período. Mais um ano que se vai. Nossas esperanças se renovam.  Revivemos com alegria as pequenas conquistas e renovamos as esperanças de novas realizações.
  Dezembro é assim: Uma infinidade de sonhos e desejos borbulhando em nossos corações. 
natal com idosos 2012
A preocupação com os arranjos decorativos é grande . Árvores natalinas  enfeitam com seu brilho e colorido nossas casas e demais ambientes. Vozes natalinas ecoam pelas cidades...
 E nosso coração estamos também preocupados em renová-lo?  
Como em nossa casa, sempre há também algo há ser melhorado. Afinal queremos que "a visita" encontre um cantinho acolhedor   cheio  de amor e desejos de transformação.
  A época Natalina realmente enternece o coração de muitos que não ficam egoisticamente tão somente preocupados com "seu natal".
É um tempo em que o espírito solidário se revigora. Campanhas de Natal solidário surgem por todos os cantos.
 A proximidade do Natal tem esse dom :o de nos aproximar de uma realidade que muitas vezes fica esquecida durante o  decorrer do novo ano.: a pobreza , a miséria e exclusão social.
Alguns gestos se solidificam , outros morrem logo após. Mas é sempre uma atitude válida a tomada de consciência de nosso compromisso como cristãos em prestar atenção à necessidade do próximo.

Vamos sair de nossa zona de conforto. Não é preciso muito. Um brinquedo para uma criança carente, uma visita de conforto a um idoso, pequenas doações de roupas ou alimentos  Vale  até mesmo uma pequena participação em um projeto de voluntariado que possa haver próximo a você.

São pequenos gestos que vão trazer benefício não só ao ajudado, mas também a quem prestou a ajuda. Boas ações trazem leveza ao nosso coração.  Ao se defrontar com a precariedade do outro é que valorizamos tudo que temos e muitas vezes ainda nos sentimos insatisfeitos..
 
É importante dar um pouco de nós  levando a presença do Salvador àqueles menos favorecidos. 
voluntários  atendendo idosos no almoço de  natal/2012


" A solidariedade é sem sombra de dúvida a forma maior de alguém expressar o seu amor"

(desconheço o autor)