terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Suposto erro médico


Frequentemente a mídia traz até nós notícias a que denominam “erros médicos”
É comum ouvirmos falar de pacientes que foram prejudicados , tiveram um resultado diverso do esperado e mesmo alguns perdem a vida diante de tais “fatalidades”.

Eu já disse aqui que este espaço não é jornalístico nem tem essa pretensão, mas existem casos que afetam meu emocional de tal forma que fica difícil não usar esse meu cantinho para expressar minha dor ou revolta.

Não é minha intenção fazer sensacionalismo, mas o caso acontecido no Piauí neste final de ano é um dos casos que nos leva a questionar:
Como pode uma simples fratura num braço, acabar em amputação do membro?
Eu confesso que fiquei horrorizada , pasma quando li a notícia.

Imagine um adolescente de 13 anos entrar num centro cirúrgico para cirurgia de uma fratura exposta no cotovelo e acordar com o braço totalmente amputado.
Eu não consegui ver o vídeo todo da criança que chora continuamente , um choro tão sentido que meu coração não suportou ver até o final.

Por mais que o hospital esclareça, diga que houve necrose causada por bactéria que levou a septicemia , é um caso que merece atenção e que seja apurado em profundidade e responsabilidade. 
 Houve os devidos cuidados durante , antes e após a cirurgia? 
Imperícia... Negligência … ou imprudência?

O fato é que uma simples queda do cavalo transformou-se numa tragédia irremediável … irreversível.

A vida de José Diemerson foi transformada assim num estalo. Para sempre um deficiente físico talvez até sem chances de uma prótese, doce paliativo. 
Indenização, se houver, não restituirá o que perdeu... 

Não podemos afirmar que houve erro médico, mas dá o que pensar....


Clique abaixo e veja a notícia completa, com vídeos e fotos:




Nenhum comentário:

Postar um comentário