sexta-feira, 28 de março de 2014

A Campanha da Fraternidade e o tráfico humano



Fraternidade e Tráfico Humano.

Durante esta semana despertou-me o interesse um endereço virtual https://www.youtube.com/watch?v=WSfBy1XrB88

Trata-se do filme “TRAFICO HUMANO” um link postado no “Catequistas em Formação”, grupo do qual faço parte.

Não foi um interesse casual , foi mais uma necessidade de me aprofundar no tema da Campanha da Fraternidade deste ano, lançado pela CNBB : “FRATERNIDADE E TRÁFICO HUMANO”.

Com esse tema , a Igreja quer despertar os cristãos e demais comunidades para um problema real e grave com que a sociedade atual se depara.

“ O cristão não ´pode ficar indiferente ao sofrimento do outro. Neste mundo da globalização, caímos também na globalização da indiferença. Nos habituamos ao sofrimento do outro, não nos interessa, não nos diz respeito, não é responsabilidade nossa. A cultura do bem -estar,a o viver individualista de cada um torna-nos insensíveis aos gritos do outro levando-nos à essa indiferença em relação ao próximo”” ( Palavras de Papa Francisco , Itália-8/7/2013)



“O tráfico humano viola a grandeza de filhos, destrói a imagem de Deus, cerceia a liberdade daqueles que foram resgatados por Cristo.”.“A Igreja é chamada a ser sinal do projeto de vida que Deus tem para seus filhos.” ( livreto da CF/2014)

E é esse o objetivo da CF/2014, levar cristãos e não cristãos a refletir sobre a questão ultrajante do tráfico de pessoas, que "coisifica" as pessoas, escraviza, explora , enfim, viola direitos humanos.



O tema “TRÁFICO HUMANO”, em seus dados mais profundos pode parecer um pouco pesado para crianças e adolescentes. A princípio senti-me assim um pouco confusa e receosa de como abordar o tema com meus adolescentes. Mas acredito que desde cedo cada um deve crescer com uma boa consciência dos direitos e da dignidade de todos.

Foi então desenvolvido o tema a partir dos aspectos:

  • de seu valor como ser humano, seu papel na sociedade, a importância do trabalho de cada um e suas oportunidades de crescimento, seus direitos e deveres , 
    sua liberdade que deve sim ser vigiada pelos pais até que se tornem independentes e conscientes do significado da verdadeira liberdade , suas exigências e consequências,
     uma vida feliz se constrói tendo como instrumentos a justiça e a fraternidade
  • Também importante apresentar aos nossos adolescentes a ilusão dos prazeres destrutivos e irresponsáveis que esvaziam o ser e podem ter consequências funestas., a escravidão pelos vícios e pelo consumismo apelativo das mídias.






O FILME: "TRÁFICO HUMANO"


Não vou dizer muito sobre o mesmo. 
Apenas que é um filme chocante, roteiro forte e desafiador e que nos coloca diante da realidade de nossos dias . Uma realidade  que pode sim  bater à nossa porta . Diante daqueles casos de aliciamento e degradação humana eu me  senti como se qualquer pessoa querida do meu convívio pudesse estar ali. Coloquei-me na pele daquelas mães desesperadas na busca por resgatar a filha escravizada. Sofri com elas, sofri por elas. Indignei-me com as vítimas, chorei com elas. As cenas são tão fortes e chocantes que em determinado momento tive vontade de interromper a filmagem. Mas minha curiosidade em chegar ao desbaratamento da quadrilha, me detiveram. 
Pessoas assim escravizadas, drogadas, prostituídas, exploradas e obrigadas a comportamentos brutais e repulsivos nunca mais serão as mesmas. Tiveram suas vidas destruídas para sempre. Sua dignidade humana dificilmente será restaurada, mesmo com todo apoio que venham ter de familiares ou terapeutas.


O filme forneceu sim material para ilustrar meu encontro de catequese com os adolescentes. Claro que não me detive em detalhes sórdidos. Tudo foi conversado de forma a alertá-los para possíveis perigos e atentados contra sua inocência por abordagens que trazem falsas propostas de uma vida promissora e cheia de sucesso , seduzindo-as e expondo-as a condições de vida subumanas.

Não aconselhei que vissem  o filme ainda. Mas para surpresa minha, uma pré adolescente de 12 anos , disse-me já tê-lo assistido. Sua tia quis que ela visse, também com o intuito de alertá-la para os perigos que o mundo pode oferecer.

Hoje em dia com essa globalização, tudo está à nossas mãos.  Celulares, tablets etccc facilitam o acesso. Então , talvez algum dos outros possa se sentir estimulado também a procurar pelo vídeo no YouTube. 

Se você se interessa por temas polêmicos como esse, veja o filme: 



18 comentários:

  1. Oi Edite.
    De quem é a culpa?
    Falta de emprego, onde perde a dignidade e se vendem num mundo de orgias
    Um país com bom desenvolvimento, planos de trabalho, equidade, pouco acontece, pois tem um bom governo e que da condições de sobrevivência desde criança.
    Falei por cima numa poesia no meu blog infantil: Mundo dos Inocentes
    Vá conhecê-lo, você vai gostar.
    Um bom domingo
    Fique com Deus
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Dorli, as pessoas mais atingidas são as mais suscetíveis em educação , trabalho e estrutura familiar. Sua fragilidade social as torna presas fáceis , pois são fácilmente seduzidas com falsas promessas.

      Excluir
  2. Boa noite Edite,
    Vc fez muito bem em alertar os adolescentes, e o fez de uma maneira sensata.
    Achei super interessante o tema da Campanha da Fraternidade/2014,
    este assunto é relevante para a sociedade em geral, cristãos ou não...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as pessoas de bem devem estar atentas para esta realidade que preocupa. Bjs

      Excluir
  3. Oi Edite! Por mais chocante e amedrontar que seja, e é. conscientizar os jovens é um caminho importante para protegê-los. Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Olá Edite,

    Eu vi o filme. É mesmo forte, revoltante e doído. Acho muito importante essa campanha e é preciso, sim, conscientizar as crianças e jovens adolescentes quanto aos perigos que os cercam. Até pessoas adultas e com certo esclarecimento estão se deixando embarcar nessa roubada, inclusive com o trabalho escravo. O alerta é importante, por mais chocante que possa parecer. Precisamos salvar nossas crianças e jovens, presas fáceis diante de promessas ilusórias e envolventes.

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Vera, as pessoas acabam seduzidas pelas promessas de uma vida deslumbrante , mas irreal.

      Excluir
  5. ღღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿¸.•* ღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿

    “Se temos de esperar, que seja para colher a semente boa que lançamos hoje no solo da vida. Se for para semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos, de solidariedade e amizade.”

    ― Cora Coralina...

    Com essa frase tão bonita deixo meu abraço de bom final de semana
    elogiando mais uma vez seu belo post, tenha um bom domingo

    ___________Rita!!!!

    ResponderExcluir
  6. Não vi o filme, mas o tema é importante! merece atenção! Lindo domingo,beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Oi Edite, o tema é muito delicado...
    Ainda vou ver o filme!
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Chica e Arione. O tema é delicado . Mas como propõe a campanha, nossas crs e adolescentes devem tomar consciência dos perigos que rondam os mais frágeis quer economicamente falando ou mesmo mal esclarecidos.,para não cair em ciladas.

      Excluir
  8. Oi tia Edite
    Sempre houve a escravidão humana, lembro os causos da minha vó.
    A tendência é piorar, a ganância mata o homem.
    Beijinhos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem colocado Dorli. A escravidão humana data de tempos A.C. , haja visto ao êxodo, do qual relata a bíblia. E como o Senhor castigou o faraó, senhor dos escravos. Ainda que se tomem as medidas cabíveis, sempre haverá quem burle a lei. O que não podemos é ficar calados.
      Bjs. A Igreja se vê na obrigaçaõ tb de dar o seu parecer e lutar contra a escravatura das pessoas.

      Excluir
  9. Edite,um tema muito importante na Campanha da fraternidade esse ano! Não podemos nos omitir, se as coisas estão acontecendo no mundo. Gostei da dica do filme,vou ver se acho pra assisitir! bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também considero bem pertinente esse tema. . Não podemos mesmo nos omitir. É o que pede alei de Deus. : Todo ser humano é livre e senhor de seus direitos.

      Excluir
  10. Meninas da Noite Edite, vc desconhece esse livro? Eu o ganhei faz mais de 10 anos... comecei a ler... mas realmente não aguentei... bastava ver as fotos das meninas pra eu me sentir perturbada.

    Meninas da Noite é um livro do jornalista brasileiro Gilberto Dimenstein. O livro é o resultado de uma série de reportagens feitas entre entre 1985 e 1995, sobre a prostituição infantil, e que foram publicadas no jornal Folha de S. Paulo em 1992. Fala de meninas consideradas escravas da região Norte e Nordeste do Brasil. Foi um trabalho amplo, que durou um ano entre planejamento, investigação e publicação das matérias. Dimenstein viajou durante seis meses pelo Norte e Nordeste do Brasil, procurando lugares onde meninas eram escravizadas sexualmente ou quase mantidas em cativeiro.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Meninas_da_Noite
    Paz


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da dica. Não conhecia esse título. Vou me inteirar no link deixado. Ah, finalmente consegui ver o filme " A última grande lição" Breve falarei dele aqui.. É mesmo uma lição de vida. Obrigado pela dica. Bjs

      Excluir
    2. Antes do filme ser rodado, tive a oportunidade de ver duas entrevistas na TV com o prof... não demorou muito depois da morte dele para rodarem o filme... não tenho certeza, mas talvez tenha sido o último trabalho de Jack Lemmon... e o livro, se vc se interessar, foi traduzido para o português há vários anos... o título original teria sido "Terças-feiras com Morrie"... pq aluno e profe se encontravam toda 3a. feira. Bem, qdo o livro foi lançado nos EUA se tornou um best-seller da noite pro dia pq virou febre entre os jovens executivos americanos comprando tanto para eles mesmo como para presentear.
      Paz

      Excluir