quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Quanto vale seu voto?

 


Estamos terminando setembro. Estamos também a poucos passos de uma nova eleição.
Momento de nós, brasileiros, refletirmos com clareza e discernimento sobre qual futuro queremos para nosso País. Em uníssono bradamos por mudanças que possam mudar o rumo social político do Brasil.

Enquanto uns e outros levam vantagem em tudo , ou se fazem de surdos às necessidades do povo, este sofre as consequências de um país onde tudo anda mal das pernas: segurança, educação, saúde, transportes…. Honestidade e caráter por parte de alguns políticos .
Como de costume a mídia nos sobrecarrega de informações sobre os candidatos. Onde foram, o que comeram, com quem estiveram etc e tal. O horário político, difícil de engolir. Intrigas e mais intrigas. A preocupação parece ser maior em desmerecer a oposição. Todos fazem promessas fartas, mas ao chegar ao cargo pleiteado , governam em benefício próprio.

O brasileiro está cansado de promessas fartas e amnésias profundas. Não é de se surpreender se nestas eleições tivermos muitos votos nulos ou brancos.
Por isso a necessidade de votar com discernimento, embora esteja difícil, saber realmente se o que o candidato propõe é viável antes de tudo e se trará benefícios à sociedade e não apenas a uma parcela da sociedade.
 
Vamos fazer valer nosso voto! Pensemos em candidatos que como nós querem um Brasil melhor, sem miséria, livre de injustiças sociais, um programa de saúde que funcione. Quanto à segurança, precisamos usufruir do direito de ir e vir sem ser surpreendido por um marginal que pode nos tirar a vida por uns trocados. Nossos filhos carecem de sentirem-se seguros em escolas, parques de diversões , shoppings e outros locais mais.


Votar é um ato cívico em que escolhemos o nosso representante para atuar nas diferentes camadas decisórias da administração pública que impactará nossas vidas. Supostamente, escolhemos os que possuem os mesmos valores que, ao decidirem algo por nós, agem de forma similar a qual nós mesmos pensamos. Se desejamos maiores investimentos, empregos, saúde, educação e segurança, então devemos escolher um candidato o qual possua esse perfil e não aquele que nos apresenta propostas fúteis ou sem base como se fosse a última maravilha, cegos de que aquilo é o melhor para nós”

Avante! Podemos pelo menos tentar mudar os rumos da história do país. As mudanças acontecem aos poucos. Não podemos desacreditar da força e poder de nosso voto.




8 comentários:

  1. Pois a coisa tá danada. Entre os candidatos que temos, não vejo NENHUM apto pra fazer coisa alguma pra melhorar!

    Tão triste chegar a essa CERTEZA. Nenhum me convence ou representa! bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Pois é Chica! Pior que é assim mesmo que acontece. Eu não quero desacreditar, mas tem horas.... "ainda vou me dar uma chance"...rssss

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Edite :)
    Excelente sua crônica.
    Ainda não desacreditei da força e poder que
    tem meu voto...e tento escolher com discernimento
    aqueles que vão me representar.
    Nenhum é 100%, mas ainda existem políticos honestos.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Ainda não sei em quem votar... Aécio ou na Marina.... Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  5. Ainda há esperança! Devemos sim votar com entendimento e crendo em dias melhores!!
    Bom fim de semana... Beijos

    ResponderExcluir
  6. Há opções no Brasil?

    Em Portugal estamos mal...muito mal.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. A marca do homem maduro é viver humildemente por uma causa, ao invés de morrer nobremente por ela. --O Apanhador no Campo de Centeio, romance de J.D. Salinger
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma frase que dá o que pensar. Fiquei curiosa com a leitura do livro. Obgda pela dica. Abcs

      Excluir