quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Madre Teresa de Calcutá : resenha do filme.

 


Eu já perdi a conta das vezes que assisti ao filme Madre Teresa de Calcutá. Um filme que me emociona a cada vez que o assisto, como se fosse a primeira vez.
Ver aquela pequena figura ainda mais branca no contexto em que trilhava, branca não só de pele ou pela alva roupa . Mas de uma alma tão pura, alva  e caridosa que , acredito era o detalhe que, sobretudo, a distinguia.
A aproximação de Madre Teresa em qualquer lugar que chegasse era sinal de esperança concretizada em alimentos, remédios, alojamentos. Assistindo ao filme eu sempre me pergunto de onde viria aquela força, aquela determinação e abandono total em prol do irmão necessitado.
Madre Teresa enfrentou dificuldades que fariam qualquer pessoa dita normal, desistir e abandonar a causa, por mais nobre que fosse.
Uma vida devotada aos pobres, aos doentes e aos esquecidos Conhecida como “a santa dos pobres mais pobres”, Inês Gonxha Bojaxhiu nasceu em Skopja, capital da atual república da Macedônia. Aos 21 anos, mudando seu nome para Teresa, ingressou em um Convento de Calcutá.
Ali ficou por 20 anos A inspiração para o trabalho nas ruas com os pobres e injustiçados veio um dia ao fazer uma viagem de trem. Atravessando as ruas da cidade de Calcutá , Madre Tereza sensibilizou-se diante de tanta miséria e sofrimento nas ruas da cidade. Aqueles pobres e infelizes vítimas dos conflitos entre hindus e muçulmanos, sofriam as consequências políticas da época.
Adultos , mulheres e crianças vagando pelas ruas sem dignidade , muitos doentes e famintos, idosos pela beira das calçadas tocou o coração compadecido da irmã.
Pela janela do trem a Madre Teresa viu um homem idoso estendido no meio da rua como se fosse invisível .Morreria ali com certeza, pois ninguém se preocupava com ele. E foi o que constatou ao retornar ao local, assim que a condução parou. Já haviam levado o corpo. Ele morrera, informou alguém. Ali , sem socorro, sem alguém que lhe estendesse a mão.
Em conversa com o Padre Van Exen, Madre Teresa diz : “Morei 20 anos em Calcutá e só agora vejo que meu lugar não é e dentro de um convento, mas nas ruas de Calcutá, cuidando dos mais pobres entre os pobres”.
Com a autorização do Vaticano, que de forma inédita concedeu-lhe a autorização, Madre Tereza fundou a congregação "Missionárias da caridade", que aos poucos foi conquistando novas adeptas, mulheres também dispostas a "enxergar Cristo no irmão”. Usava dos ensinamentos de Jesus para explicar tanto amor: “Todas as vezes que fizeres algo pelo irmão sofrido, foi a Mim que o fizeste”, rezava a freira
Ao padre que aprovou sua congregação disse: “Eu sou apenas um lápis nas mãos de Deus , mas é ele quem escreve” Esta frase sem dúvida alguma ficou gravada em minha memória . Um total desprendimento, uma total falta de vaidade. Apenas “fazer a vontade de Deus"Colocar em prática os ensinamentos de Jesus
E quem sou eu para deter o lápis de Deus” argumentou o padre em conversa com o Bispo, na aprovação da Congregação.
Bem , tudo que eu já disse penso ser suficiente para que se tenha  uma ideia da beleza de ensinamento , as mensagens de amor e fraternidade que tiramos vendo o filme da vida de Madre Teresa. Ali podemos visualizar literalmente o Deus presente em cada uma de suas ações..
 
O filme deixa pelo menos um mim uma sensação de insignificância, de pobreza espiritual, uma vontade enorme de crescimento , de dedicação mais além... Uma total ignorância do que é realmente o Amor. Aquele Amor Ágape destituído de interesse.  Amor por amor, sem esperar nada em troca., o amor doação, amor que não conhece fronteiras. Enfim , Amor de Deus , incondicional.
 Pelo que assisti no filme, tenho certeza que Madre Tereza não desejava propaganda de sua obra, marketing algum...Queria apenas que junto com ela enxergassem a pobreza desumana...
Mas o reconhecimento merecido veio com a conquista do Prêmio Nobel da Paz em 1979, aos  69 anos de idade, após trabalhar 40 anos entre os pobres, crianças , leprosos e moribundos das favelas da Índia

.

Ao saber que fora homenageada com o prêmio, Madre Teresa reuniu um grupo de freiras e voluntários em Calcutá para anunciar a notícia. Após longos minutos de orações, ela disse:Agradeço a Deus. Acredito que, ao me darem o prêmio, reconheceram a presença do pobre no mundo, que ele é nosso irmão e nossa irmã. "Se aprofundarmos nosso amor pelo próximo, haverá paz no mundo”.
 Quando perguntada sobre o investimento que faria com os 191 mil dólares do prêmio, ela disse: “Construirei casas para os leprosos”.

Em 1997, aos 87 anos de idade, morreu de um ataque cardíaco, na sede da Ordem, na Índia. Em 2003, a freira foi santificada pelo Papa João Paulo II.

Filme sensível e humano que mostra a dedicação, humildade , luta e intolerância sofrida pela missionária que se permitiu ser um instrumento de Deus...

Senhor fazei-me instrumento de vossa paz..
onde houver ódio que eu leve o amor
.......................................................................
 Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

*******************************************************************************
O link para o filme  é  http://www.youtube.com/watch?v=cHI2TI1hNGI
 filme completo e dublado 



10 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Ótima dica! Não tinha lido algo a respeito sobre o filme. Vou ver se consigo alugar. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  2. Deve ser maravilhoso o filme. Ela foi uma mulher que soube fazer.
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. Já li um livro sobre ela, mas o filme não tive ainda a oportunidade de ver. Realmente deve ser uma linda lição de vida!
    Nely

    ResponderExcluir
  4. Olá Edite,

    Não vi o filme ainda, mas leio tudo que se refere a a Madre Teresa. Um exemplo de humanidade e amor ao próximo. Com certeza, trata-se de um espírito de luz que veio em missão a esse mundo. Não tenho dúvidas de que somente o amor ao próximo, através da caridade, será capaz de levar ao mundo a fraternidade e a paz.
    Valeu a dica do filme.

    Ótimo restinho de domingo e feliz semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Olá Edite,
    Eu já li muito sobre a Madre Tereza, mas o filme não assisti ainda, mas irei assistir também.
    Obrigada pelo carinho
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Edite! Linda postagem, as informações que trás são muito esclarecedoras! Já vi o filme mais de uma vez e sei um pouquinho dessa alma linda que foi Tereza de Calcutá! Exemplo de dedicação, caridade, amor ao próximo, verdadeiro exemplo de uma seguidora de Jesus! Uma feliz semana! Muita paz! Abraços...

    ResponderExcluir
  7. Oi Edite, boa tarde :)
    Não vi o filme, mas fiquei com vontade.
    Madre Tereza é sinônimo de amor ao próximo.
    Que lindo seu post.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Edite, gostaria de assistir esse filme! Madre Teresa viveu Jesus como Ele ensinou! Um grande exemplo pra gente! bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
  9. OI EDITE!
    NÃO VI O FILME MAS, CONHEÇO UM POUCO A HISTÓRIA DA MADRE TERESA QUE FOI UM EXEMPLO DE SER HUMANO.
    LINDO E EMOCIONANTE TEU POST.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Porque para Madre Teresa foi fundamental exercer a caridade para as pessoas carentes?

    ResponderExcluir