terça-feira, 11 de novembro de 2014

Acredite ,se quiser!

Nossa vã filosofia

O fatos que vou narrar abaixo podem parecer fantasias de minha cabeça e até bizarros para alguns. Não digo que os acontecimentos me influenciaram de alguma maneira ou tivessem me deixado a questionar com profundidade ou exagero o tema “vida eterna” ou aquele famoso" de onde viemos , para onde vamos"

Os dois primeiros episódios, a princípio me impressionaram, mas da mesma maneira que tomei conhecimento dos mesmos, também rapidamente afastei-os da memória. 
Não posso dizer que os esqueci, porque assim que fui protagonista do 3º fato, imediatamente eles me vieram à mente , como se ali estivessem adormecidos prontos a despertar a partir de novo estímulo.

A espiritualidade cristã entende que o sentido da vida se resume nos ensinamentos de Jesus Cristo e a promessa de “vida eterna”.
Essa é a minha crença , como cristã católica que vive o catolicismo e também dá  seu testemunho . Tenho lido alguns blogues neste espaço virtual e percebo como as pessoas deixam claro em sua palavras a esperança que têm no reencontro com seus entes queridos em outra dimensão.
  A certeza de que nossos entes queridos estão “em bom lugar” como muitos se referem, é que alivia a saudade, é lenitivo para o coração.
A não consciência desse outro lado espiritual da vida , tornaria a existência vazia e sem sentido. Seria como se fôssemos apenas matéria , desconectados com o todo e destinados a se desintegrar pós morte , apenas misturando-se com o pó da terra. 


“Há mais mistérios entre o céu e a terra, do que pode imaginar nossa vã filosofia”( Shakespeare)
Nestas palavras, subentende-se que não conhecemos tudo e que, portanto, podemos expressar juízos equivocados, sendo necessária toda a prudência para afirmar ou negar o que quer que seja.



Portanto ao ler os fatos narrados abaixo , fiquem à vontade para interpretá-los de acordo com sua fé ou sua crença. "Acredite, se quiser "  ou  apenas acentue o seu ponto de interrogação com respeito ao assunto.

1ª narrativa
Tivemos durante muito tempo , aqui em nossa cidade um pároco muito querido e vivo na memória de muitos até hoje.
Era um padre missionário do PIME, natural da Itália.  Com a idade avançada , ficou muito doente e seu Superior o mandou de volta à Itália , sua terra natal,  a fim de que  fosse cuidado pela sua ordem.  Lembro-me até hoje de sua última celebração. Os sinos da Igreja tocaram e todos acorreram para a despedida inesperada. Após muitas cartas trocadas , aconteceu o inevitável. Foi-nos notificada a sua morte. A cidade toda se comoveu  e o sentimento de não poder acompanhá-lo até sua última morada era unânime.  Como não poder lhe oferecer as "margaridas brancas" que tanto apreciava?
Não havia um túmulo onde pudessem ser depositadas...

 Celebrou-se então a missa pela sua alma .
Igreja cheia, belas palavras ressaltando as qualidades do bom padre , cantos , margaridas brancas...
No auge da homenagem, um pequeno pássaro adentrou a Igreja voando velozmente e causando tumulto na assembleia. Não houve quem não voltasse a cabeça para o alto e ficasse a olhar aquela pequenina ave  a voar alegremente como se ali viesse "agradecer"  pelo reconhecimento de amizade e carinho que lhe rendiam.
 Seria a pequenina ave a alma materializada do bom padre a também querer participar daquele momento em sua homenagem?
 Acredite se quiser!

 
2ª narrativa 
 Quem não se lembra da morte do cantor "Leandro", da dupla "Leandro e Leonardo" . Não vou me deter em detalhes, apenas o que todos já sabem : a comoção tomou conta do país . A dor do cantor Leonardo, dos fãs e familiares, inconformados  com tal fatalidade.
 Pois bem , lembro-me de um depoimento de Leonardo  , sobre o seu primeiro show sem a presença de Leandro, companheiro de tantas jornadas.
Conta ele, que durante o show, em determinado momento da homenagem ao irmão, um pequeno passarinho apareceu no palco e saltitava por ali interminavelmente. Em vão foram os esforços para que a ave se afastasse. Ela continuou ali indefinivelmente , saltitando por entre fios e aparelhagem de som, como se participar daquele momento lhe desse muita alegria .
 Seria também a pequenina ave, a alma materializada do cantor Leandro a demonstrar seu agradecimento  ao irmão?
O cantor Leo, deu a entender que sim...
Acredite , se quiser!


 

3ª narrativa: O beijo da borboleta
No terceiro episódio, eu sou a protagonista.
  Moro bem próximo ao cemitério, e visitar o túmulo de minha mãe pelo menos uma vez na semana se tornou uma rotina. Diante de seu túmulo é como se estivesse aos pés de seu leito , e me vejo fazendo a mesma pergunta: "Tudo bem com a senhora? Está se sentindo bem? Não está com dor?"
 Fico ali alguns minutos, coloco flores ,  converso em oração e me retiro.

Naquele dia eu senti que precisava ir ao cemitério trocar as flores que havia deixado no dia de Finados.
 Havia chovido durante a noite e, com o vento, as flores que já estavam murchas  haviam caído sobre o túmulo e derramado sua terra. 
 Eu, vendo todo aquele desarranjo lamentei não ter levado comigo uma caneca para jogar água no túmulo.  De nada adiantaria trocar os vasos se não retirasse a terra.
 Na falta de uma vasilha mais apropriada para buscar água, improvisei com um pequeno pote que havia embaixo de um dos vasos , colocado ali para manter a umidade.
Algumas viagens até a torneira, usando as mãos como rodinho e então túmulo estava um pouco mais apresentável.
 Dirijo-me então para   trás da lápide para queimar algumas velas que havia levado. Fico ali tão entretida com as velas que teimavam em não acender, quando inesperadamente uma borboleta surge não sei de onde e voando alegremente ao meu redor, pousa em meu braço. Tão rápido como pousou, rapidamente também se perdeu nas alturas.
Apenas um toque...
Seria uma forma de minha mãe vir agradecer, satisfeita  pelos meus cuidados  em sua última morada?
Acredite , se quiser !

******************************************************************************
Obs: o texto ficou um pouco longo, mas julguei necessário as preliminares para  completa compreensão da mensagem.





15 comentários:

  1. Oi Edite.
    Não achei o texto longo não. E ele me prendeu do início ao fim.
    Acho que todos nós queremos esse consolo mesmo de reencontrar nossos entes queridos após a morte, porém, temos que ser também realistas que dependendo da vida que levavam, ou da que levamos, não iremos estar no mesmo lugar. Como cristã protestante, não acredito no purgatório, nem em reencarnação e portanto, para nós só há dois lugares que Jesus Cristo avisou que levaria ao separar o joio do trigo: Céu e Inferno.
    Mas sou muito adepta da frase de Shakespeare que dizia que há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia e, realmente, a presença dos pássaros e das borboletas pareceram realmente um sinal.
    Beijos amiga e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mi , pela sua participação. Eu também interpreto todos os acontecimentos como um sinal. Afinal, o que existe do outro lado para mim continua sendo um mistério. E é bom estar preparada qdo chegar o momento de desvendá-lo.Abcs

      Excluir
  2. Edite, não podemos explicar tudo, mas podemos sentir. E é isso que vale. Eu acredito nessas manifestações de afeto, tão surpreendentes. O espírito não morre. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Não interessa se os textos ficaram longos, interessa que gostei muito de os ler...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Edite achei o texto excelente, e pra ser sincera gosto de texto longo, acho que me envolvo mais na leitura.
    Eu acho que a vida é repleta de mistérios, tanto aqui quanto do lado de lá. Mais eu acredito em sinais. Porque já tive também... Meu sobrinho foi envolvido num acidente por acaso com carro e uma moto que se chocou, e durante 15 dias esteve em coma. Minha irmã ficou tão chocada que não conseguia ir vê-lo. A família convenceu ir num fim de semana, e eu fui à escolhida a acompanha-la e entrar na UTI em sua companhia. Eu já fazia isso durante 15 dias. Minha irmã ficou cheia de esperança quando o viu mesmo ele estando em coma, sem movimento, sem sinal de vida, os aparelhos que mantia ele vivo, quando ela o abraçou as lágrimas desciam dos olhos dele, chamando atenção de todos, principalmente os médicos, ninguém acreditava no que via, mais a esperança durou por alguns minutos apenas. Na saída minha irmã se virou pra tirar o roupão ao lado, e eu fiquei segurando a mão do meu sobrinho, acarinhando seus dedos, me despedindo numa forma de dizer, você vai sair dessa, vai voltar pra casa. Ele apertou minha mão muito forte e depois foi embora... Cenas que não irei esquecer nunca, a dor, o desespero, os gritos de minha irmã, a sensação na minha mão que ficou do aperto da mão dele. Alguns dias depois do velório eu estava na varanda, e um passarinho veio até mim pousando ao meu lado numa rede , era como que quisesse chamar a minha atenção, ele piou, cantou, depois voou e foi embora. Isso aconteceu algumas vezes mais eu nunca contei isso pra ninguém. As pessoas não acreditam e às vezes eu fico a duvidar. Mais eu acredito nessa manifestação de carinho em forma de sinais sim... Foi exatamente nesse mês, já faz cinco anos e a dor ainda continua. Pra ter uma ideia meu blog tem postagem que falo do mês de novembro mês de muita saudade.

    Foi Pai, mãe,sobrinho, e muitos amigos.

    Deixo um beijo Edite!

    ResponderExcluir
  6. Deletei um comentário Edite, porque entrou duplicado.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá Edite,

    Sou católica de berço, mas durante minha trajetória de vida acabei sendo levada para a doutrina espírita, com a qual muito me identifico. Como diz a frase de Shakespeare, há mistérios insondáveis e que sequer temos condições de conhecer na qualidade de seres humanos. Portanto, tudo é possível e nem tudo pode ser explicado. Acredito na vida após a morte por vários motivos. Um deles você chegou a mencionar através das seguintes palavras: "A não consciência desse outro lado espiritual da vida tornaria a existência vazia e sem sentido. Seria como se fôssemos apenas matéria , desconectados com o todo e destinados a se desintegrar pós morte , apenas misturando-se com o pó da terra". Creio que a vida não teria mesmo sentido se assim fosse, pois ninguém se preocuparia em ser melhor e evoluir, cuidando apenas de viver a vida, aproveitando tudo de bom que ela oferece.
    Creio ser possível, sim, que os pássaros e a borboleta pudessem ser uma sinalização dos entes queridos de que estariam bem e felizes. Também poderia ser apenas uma mera coincidência. O assunto comportaria muitas divagações, mas conheço muitos fatos que mostram de maneira expressiva a existência da vida após a morte.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Cara Edite,
    Não creio em reencarnação. Creio naquilo que a bíblia nos ensina. Ela nos diz que há dois caminhos, o estreito e o largo. Dependendo do que praticamos e, se confessarmos que Jesus Cristo é o único mediador entre nós e Deus e que Ele é o nosso salvador e que além dEle não há outro salvador, iremos, sim, trilhar pelo caminho estreito e chegarmos à Eternidade de Deus através de Jesus.A bíblia é clara, só existe este caminho para ganharmos o céu.Quanto ao purgatório, não acredito porque não é bíblico e o que não é bíblico é invenção de homens e nada do homem nos levará à salvação.
    Muitas vezes quando um ente ou amigo faz a sua última viagem, costuma-se dizer que iremos nos encontrar na "outra vida". Acredito que isso sirva de consolo para quem fica, agora encontrar-se com Jesus depende da situação de cada coração com Ele (Jesus)
    Que Deus nos abençoe e encha o nosso coração de fé!
    Abração.

    ResponderExcluir
  10. Não Edite, o texto não ficou longo de modo algum... ao contrário, eu até teria sugerido mais detalhes aqui e ali... muito boa sua reflexão.
    grande abraço/Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paz, eu sempre tenho essa preocupação em não cansar o leitor com textos muito longos. Já tenho ouvido alguns dizerem que textos longos "afastam o leitor". Poderia mesmo ter mais detalhes, mas eu fui fazendo cortes, na tentativa de deixar somente o essencial sem prejudicar a mensagem. Existem acontecimentos que fogem da nossa fraca compreensão, mas tudo que eu narrei interpreto mesmo como se fossem sinais do alto a nos trazer tranquilidade quanto à atual morada dos referidos entes queridos. Sinal de felicidade e agradecimento pelo que realizamos em sua memória. Abcs. Fiquei feliz com sua participação.

      Excluir
  11. Olá, tudo bem? Eu também acredito no mantra "Há mais mistérios entre o céu e a terra, do que pode imaginar nossa vã filosofia”".....Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  12. Realmente tocante o comentário-relato da Smareis. Podemos crer nisso e naquilo sobre haver ou não vida após a morte... a Bíblia dá interpretação para muitas coisas contraditórias. Cada fé, cada crença aponta algum versículo da Bíblia que ampara a fé ou crença que a pessoa tem. Paulo pregou usando ideias de Platão... no Evangelho de João, lemos que a verdade nos libertará e isso vem dos escritos de Platão séculos e séculos antes do nascimento de Jesus... enfim, tudo que dizemos sobre a lado espiritual são conjecturas. Porém, volta e meia nos damos com algo intrigante e fica a indagação... acho válido crer no que se nos aprouver desde que seja para trazer lenitivo e aliviar sofrimento ou apenas trazer compreensão pelo próximo. A experiência da Edite foi reconfortante e alentadora pois pássaro representa um símbolo especial... o Espírito Santo se manifesta através de um pássaro... e a borboleta é, de certa forma, apassarinhada. -- Muito bom ler o espaço aqui.
    abraço a vcs/Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Paz, o comentário -relato da Smareis tb muito me tocou e expus isso a ela em sua página. Uma história triste de afetos e despedidas . E , como vc disse , a saudade das pessoas é tamanha que de repente nos nos apegamos a pequenos incidentes que venham trazer alívio ao sofrimento. E como isso nos conforta! . Sentimos no coração o "aviso ' que a mensagem nos trouxe através de pássaros ou borboletas. Pq as borboletas irradiam alegria e colorido, disseminam vida através da polinização . Dizem que uma borboleta voando a seu redor significa "boas notícias ". E assim eu quero acreditar. No beijo rápido da borboleta tive a certeza da felicidade que se encontra a alma de minha mãe na eternidade.
      Um breve pousar, um breve toque, um aviso... O momento pedia...
      Obrigada pelo carinho !

      Excluir