terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

E o sol voltará a brilhar !!!

 


Tem dias que a gente sem quê nem porquê está assim soturno...sorumbático... introspectivo...

O dia tem um ar lúgubre, nada parece ter graça. Nada parece nos atrair. Uma sensação desagradável, uma angústia que aparece de uma hora para outra, sem um motivo aparente ou uma causa específica..

Num momento tudo parece correr bem. De repente bate aquela angústia, aquela insatisfação.


Basta um pequeno acontecimento negativo e descobrimos que dentro de nós algo não vai bem.

Acontecimentos que eram para levantar nossa auto estima, num piscar de olhos passam a não ter mais razão de ser. Inexplicavelmente nos deprimem. E ficamos ali, sorumbáticos, momentaneamente impassíveis, indecisos, procurando respostas.

Um pequeno desconforto físico pode ser o suficiente para nos deprimir. Dores emocionais ou psicológicas, muitas vezes recalcadas, costumam vir à tona culminados com esses momentos de desconforto físico.


É sempre assim. Pensamos que não sabemos o que nos incomoda. Relutamos. Mas no fundo sabemos sim. Podemos não saber identificar exatamente qual : são frustrações, decepções, dificuldades emocionais presas em nosso íntimo, que de repente vem à superfície sem pedir licença.


Sempre achamos que somos uma fortaleza, inatingíveis e intransponíveis. Mas na verdade não passamos de simples castelos de areia, suscetíveis ao vento. O menor acontecimento nos desmorona.

E então descobrimos, ao menor desconforto, que não passamos de eternas crianças carentes em busca de um colo ou de um afago. 
 “Ninguém nunca crescerá tanto que não precisará mais de uma mão amiga a afagar seu coração”, diz Pe. Léo em seu livro Saborear a vida.


Rebater a tristeza, espantar o baixo astral, recorrer a pensamentos positivos, procurar um amigo podem ser possibilidades de soluções. Mas , muitas vezes a debilidade emocional é tamanha, que é justamente nesses momentos que nosso coração vai rebuscar marcas negativas de afetos mal resolvidos, atritos familiares, insucessos...
E a crise depressiva aumenta.


É a vida ensinando que temos nossas potencialidades, mas também limitações

E estes momentos de introspecção precisam ser respeitados por nós mesmos. Recolher-se, ficar a sós consigo mesmo não pode se tornar uma constante. Mas o tempo suficiente para refletir e se convencer de que amanhã o sol voltará a brilhar. É apenas uma fase, um momento de fragilidade...

Como diz a canção de Renato Russo: “mas é claro que o sol vai voltar amanhã, mais uma vez..”


4 comentários:

  1. Momentos mais na baixa existem sempre. A vida é uma alternância de momentos... E saber que sempre haverá novamente o sol é maravilhoso! Linda mensagem! bjs, chica e lindo dia!

    ResponderExcluir
  2. Verdade Chica , estamos sempre em oscilação de humor . Basta algo muitas vezes pequeno para nos abater. O importante é não nos rendermos a esse baixo astral e buscar sempre um novo recomeço. Abcs

    ResponderExcluir
  3. Oi querida amiga Edite, que linda mensagem!
    Vim lhe desejar uma excelente semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  4. Esses momentos sempre povoa nossa mente, mais o importante e seguir em frente, não desanimar nunca.
    Adorei postagem. Me fez pensar muito Edite. Foi bom te ler.
    Passei pelo seu blog que indicou mais não consegui comentar.
    Um Beijo!
    Ótima semana!
    Blog da Smareis- É só clicar aqui!

    ResponderExcluir