domingo, 1 de março de 2015

Fazer a diferença : uma história real




Há quem passe a vida em brancas nuvens. Como se não fizesse questão de existir ou como se sua existência se resumisse somente a ele.

 Vivem a vida assim “como tanto faz”, ignorando sua missão maior aqui na terra que seja pelo menos de colaborar por pouco que seja , na construção de um mundo melhor e  propício à vida digna de todos . Vivem somente para si. Contentam-se em simplesmente “fazer a sua parte”. E isto basta. Não se aventuram a ir mais além. Ignoram ou fingem ignorar que pequenas atitudes em cadeia geram grandes ações que podem transformar a realidade atual


Para  “Antônio Macuxi”, 62 anos, um catador de lixo do rio Tietê , um dos rios mais poluídos do planeta a vida tem uma visão mais ampla . A vida tem que explodir , ir além...

Macuxi  é gente do povo. Homem pobre, trabalhador, sofrido. A vida prá ele não tem sido fácil .Órfão desde os 12 anos de idade, Macuxi desde muito cedo luta pela sobrevivência.

Já enfrentou a seca do sertão,  a cheia dos rios amazônicos onde conviveu por vinte anos com uma tribo indígena  “os macuxis “ daí o apelido . Acometido de malária, veio para São Paulo, se arranjar à beira do Tietê de onde tira seu sustento.


 São cinco horas da manhã, céu ainda escuro e Macuxi já esta de pé em sua “carnoa “ “varrendo as águas escuras do Tietê catando seus recicláveis . “Carnoa” é o nome que ele próprio dá à sua embarcação feita de uma carcaça de Kombi na qual ele rema todo dia pelo fétido  rio cor de petróleo

Veio para São Paulo há 19 anos, com a promessa de emprego, uma vida melhor, longe das cheias do Amazonas, longe da malária. Desempregado foi viver às margens do Tietê onde vive com a mulher e dois filhos. Uma vida dura, que começa antes do sol nascer e lhe rende 15 reais por 6 horas de “pescaria”.

Mas Antônio Macuxi é dessas pessoas que amam a vida como ela é. Mora num pequeno barraco com quase nada. Como ele mesmo diz : “No meio do nada é que encontro tudo”

E nessa busca pelo “tudo”, Macuxi tem um sonho que me emocionou. Aliás , já deu início a seu projeto. Macuxi  que não tem nem uma moradia digna , quer construir um “centrinho” de instrução e lazer para as crianças de sua comunidade.


Mas como, Macuxi não nem o suficiente para o próprio sustento ? Eu confesso que também me perguntei isso. Mas, acreditem, com doações, ajuda de amigos  a pequena construção já foi erguida . Algumas cadeiras já foram doadas e agora Macuxi pretende que também tenha uma televisão, vídeo cassete e um professor para ministrar ensinamentos às crianças. Tudo isso , além de fornecer também  pelo menos uma refeição ao dia .

Macuxi é destes que tem um propósito na vida. Não fica fechado em sua vida difícil. E com sua boa vontade e  entusiasmo pela vida e  diante de todas as dificuldades que passou , as oportunidades que não teve, quer oferecer algo de construtivo para as crianças do bairro . “Tirá-las da rua, diz ele. Vivem em contato com os pontos de droga e isso não é bom. Aqui no centrinho vão ocupar-se com atividades que as ajudarão a se orientar melhor na vida”

Macuxi é desses a quem a pobreza  e a vida difícil  não deixaram  marcas negativas e frustrantes . Ao contrário, essas marcas ele as transforma em sorrisos de esperança e vidas transformadas.

Macuxi é gente que faz a diferença no seu  meio pobre , à beira do rio imundo e fétido!

 *********************************************************************************
Quer conhecer um pouco mais da realidade de Antônio Macuxi? Assista ao vídeo 




Em tempo : A reportagem foi feita pela TV Record que já providenciou várias cestas básicas , geladeira e outros itens para a continuação do projeto  "espaço recreativo" que acolherá as crianças.

10 comentários:

  1. Só não faz a diferença que não quer...é um desperdício ver a vida passar sem nada mudarmos...por vezes basta um sorriso!

    Adorei o texto.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto mesmo Mona Lisa . Não é preciso ter muito . Basta boa vontade ! Abcs

      Excluir
  2. Que belo exemplo e cada um pode fazer sua parte e tentar melhorar! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Olá Edite,
    chego aqui e dou com este artigo sobre a vida real que a gente nem pensa que existe, apesar da consciência de que tantas vidas, de tanto jeito diferente, de tantas lutas árduas haja por esse mundão fora...
    Luta braçal diária com a dureza do meio e da subsistência. Decididamente a vida não é fácil, e nas mais difíceis encontra-se o sorriso mais fácil e genuíno.

    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente , uma história que comove . Em meio a tão pouco e tanta pobreza , Macuxi se desprende do pouco que tem em favor de outros . É a vida nos surpreendendo !Abcs . Obrigada pela visita.

      Excluir
  4. Oi Edite! Que projeto maravilhoso, só podia mesmo ter vindo de um coração simples e amoroso.

    PS: Eu já enviei o convite do blog para o seu e-mail do bol. Fique de olho e vamos torcer para dar certo.

    Beijo!

    Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem nada tem , tem tudo de bom no coração generoso ... Isso é maravilhoso
      Abcs . Vou ficar atenta . Bjs

      Excluir
  5. Bonito o exemplo e a dedicação do Macuxi é tocante!
    Muito bom o relato, Edite, e o projeto é maravilhoso!!

    Abraços e boa 4a feira...

    ResponderExcluir
  6. Passando
    para deixar um abraço elogiar mais uma vez
    seu post e agradecer seu carinho
    Uma linda noite com bons sonhos

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Não assisti á reportagem da Record., mas valeu por ter destacado o trabalho desse senhor aqui no blog. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir