domingo, 25 de março de 2012

O que é ser santo hoje?


Este texto nasceu depois de meu último encontro de catequese., assim também como o tema foi surgindo e crescendo de acordo com as indagações dos catequizandos que se mostraram muito interessados sobre o assunto:

 “Santidade nos dias de hoje”
Discorrendo sobre o dia de São José, (19 de março) após as informações sobre a vida do Santo, pai adotivo de Jesus, patrono dos trabalhadores falamos também sobre o respeito e devoção a ele devidos.
Induzidos a mostrar as virtudes de São José, encontramos:
trabalhador, companheiro, educador, bom pai, aquele que valoriza a família,humilde, caridoso, presente na vida do filho Jesus.
Perguntei então: 
  • Porque São José tinha todas essas virtudes?
  • Porque ele seguia a palavra de Deus, respondeu um
  • Porque ele tinha Deus no coração! Respondeu outra
  • Porque ele era bom...
Podemos imitar São José em suas virtudes?
  • Sim, todas concordaram
Após essa respostas eu pergunto: Então vocês acham que é possível ser santo nos dias de hoje?
  • Uma arriscou e respondeu: Muito difícil...
Houve um momento de hesitação. Tiveram dúvidas. Porque assim como muitos de nós quando pensamos em santidade pensamos sobretudo nos altares e pedestais. Pensamos nos mártires que entregaram em sacrifício suas vidas a Deus, perseguições... Pensamos na vida de pobreza e entrega total a Deus como São Francisco de Assis, Santo Antônio e outros santos da igreja dos quais conhecemos a vida de doação total.
É hora de acordarmos e assumir a santidade proposta pela igreja e pelos evangelhos. É preciso entender que é possível exercer a santidade nos dias de hoje, apesar do mundo conflituoso em que vivemos.
Podemos deixar marcas na vida daqueles que nos rodeiam, nas nossas amizades, na família. Isto é ser santo : é tratar o outro da maneira com que queremos ser tratados , é ser bom e compreensivo dentro da família e comunidade, é querer bem a todos, sem discrinação. É não julgar, acolher também o pecador, o pobre, o indigente. É amar a Deus e ao próximo.
Ser santo é mostrar para os jovens e adolescentes que apesar das facilidades do mundo de hoje , seguir o caminho certo é sempre a melhor opção., pois nós teremos em troca aquilo que escolhemos. O amanhã depende muito de como vivemos hoje.
Já diz a Palavra de Deus que “estreita é a porta que conduz ao Reino de Deus, mas larga é a porta que leva ao caminho da perdição”. Seguir Jesus, portanto, exige renúncia.
Aos poucos as crianças foram concluindo que os santos de “ontém”são aqueles que nos servem de exemplo. São aqueles que viveram imensamente o amor de Deus e que nos serve de referência.
Citando exemplos de pessoas santas nos dias de hoje, lembramos Drª Zida Arns, coordenadora da Pastoral da Criança, falecida recentemente , mas que grande benefício trouxe às crianças e mães com a eficácia do soro caseiro. Uma medida tão simples e de baixo custo que reduziu consideravelmente a mortalidade infantil eno Brasil e no mundo, alem de outras medidas efetivas dentro da Pastoral. 
Falamos também do inesquecível João Paulo II, grande promotor da paz, modelo de santidade. A dedicação de Irmã Dulce, recentemente beatificada.
Concluindo, ficou claro que é perfeitamente possível levar uma vida de santidade hoje. 
Coloque Jesus em todos os momentos de seu dia e o leve a todos os lugares. Santidade não é fuga do mundo, mas transformação da realidade triste em que vivemos
 Quantas pessoas santas, muitas anônimas não vivem hoje neste mundo dando seu exemplo de caridade e vida de amor e doação a Deus e ao próximo.
Vamos seguir o caminho que Deus traçou para nõs, através de sua Palavra. Ele espera que cada um faça o seu melhor.

Jovens, não desperdicem sua juventude. Vivam intensamente sabendo que podem curtir a vida, mas sem serem curtidos por ela. Levem a vida com alegria, mas não deixem a vida vos levar...Tenham certeza  de que vocês podem ser os santos de hoje, os santos de calças jeans, como dizia João Paulo II .

Visto a abrangência do assunto, esse texto também se encontra aqui

4 comentários:

  1. Edite, mesmo não professando a sua fé, admiro seus ideais, pois mesmo sem crer em Deus, eu quero o mesmo que você: Um mundo justo, com pessoas decentes vivendo nele, com pessoas respeitando pessoas, um mundo sem preconceitos, um mundo livre de maldade e cheio de amor!!!

    Nesse mundo, todos seriam "Santos"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana, uma das coisas que admiro em vc é esse ateismo baseado no amor e no respeito às coisas da natureza, ao mundo e às pessoas que vivem nele. Seria heresia dizer que seu "ateismo" beira à santidade?
      Desculpe Ana, mas na minha ingênua opinião vc é uma daquelas pessoas que tem Deus dentro do coração, embora o negue. Vc não percebe, mas Ele está aí com vc 24 horas por dia.
      Para mim, não é a Deus que vc nega, e sim, à falsa e deturpada prática religiosa dos homens. Eu te entendo perfeitamente. Abcs e desculpe pela minha intromissão nessa questão de fé.

      Excluir
    2. A você, minha amiga, dou-lhe o direito de dizer o que quiser. Sempre!!!

      Divergimos no quesito "fé", mas queremos as mesmas coisas.

      Admiro-a muito por ser tão convicta em sua fé e ainda aceitar meu ateísmo!!!

      Beijos!!!

      Excluir
  2. Oi Edite é simplesmente irretocável o seu texto. Parabéns por nos propiciar um momento tão grandioso de reflexão. Eu acredito que apesar dos pesares, a humanidade vai se emendar e buscar as transformações íntima que precisamos tanto para virar a página do egoísmo!!! Um abraço forte!!!

    ResponderExcluir