sábado, 14 de março de 2015

O estilo KITSCH de ser


Eu confesso que não conhecia essa expressão. Mas pelo que entendi na discussão do tema no programa “Encontro” dessa quarta-feira, kitsch é sinônimo de brega ou cafona . Seria uma releitura de objetos  que foram febre nos anos 80 e que agora retornam com uma nova roupagem.

Adotar o estilo kitsch é usar com criatividade e bom humor aquilo que foi tendência em outra época  de um modo requintado  e original .

O termo kitsch tem origem alemã e já foi usado para classificar diferentes estilos desde o início do seu uso. Antes, a palavra era empregada para descrever elementos decorativos de menor valor estético, ou por serem réplicas de objetos artísticos ou por exagerarem de alguma forma a mensagem original. Era chamado de kitsch tudo aquilo que de alguma forma tentava ser refinado, mas não conseguia, por não ser produzido com os mesmos materiais dos itens de decoração considerados “sofisticados”, tornando-se desta forma mais acessível ao mercado.

 Dizem os entendidos que o estilo kitsch surgiu para suprir as necessidades de consumo da classe ascendente  que queriam usufruir do mesmo poder de compra dos mais  favorecidos mas com  pouca informação sobre as verdadeiras obras de arte.  Uma nova sociedade de consumo que tentava ser refinada , mas  acabava se perdendo em meio a extravagâncias  ou e excesso de informações .

E assim , o que antes se popularizou e acabou esquecido, está de volta e é considerado “chic” se usado com criatividade e bom gosto dentro de sua decoração moderna .
 
 
  Quem não se lembra dos antigos pinguins de

geladeira de outros tempos ? Uma febre dos anos 60 , hoje voltam repaginados e disputados como objetos de decoração das mais modernas cozinhas .