sábado, 27 de junho de 2015

Carta à minha neta II




Maria Eduarda, minha querida


Junho já está terminando! E em meio a tantas alegrias, cores, barulho e dança de quadrilhas surgiu você, pequenina e frágil.

 Ainda me lembro desse dia especial: o seu nascimento! Tão pequenina que até tinha medo de tocá-la.

 Olhando para você hoje, só tenho a agradecer à providência divina pela sua presença

 no meio de nós . Esperta, inteligente e faceira. Um grande e especial presente de Deus.

 São dois aninhos que já se passaram! Você nem de longe lembra aquele frágil bebê que eu brincava “caber numa pequena caixa de sapato”.


Dia de São João, santo tão festejado pela sua importância no calendário litúrgico, trouxe-nos mais um motivo para comemorar.

 Como gostaria de estar aí com você neste dia tão especial! Mas, infelizmente pequenos incidentes nos impediram, a mim e a seu avô, de concretizar a viagem. Mas fique sabendo que em pensamento estou aí com você. 

Tudo estava preparado para a viagem, mas na vida nem sempre tudo acontece conforme programamos.


 Fecho os olhos e visualizo seus olhinhos ansiosos abrindo o pacote com a pequena lembrança  que lhe comprei de presente . E, tenho certeza, seus olhinhos brilhariam mais e iria correndo mostrar para a mamãe ansiosa por usá-lo  e assim satisfazer a sua vaidade feminina  já tão precoce  .

Imagino também você me puxando pela mão e me indicando para sentar a seu lado e contar as histórias que você gosta. Enquanto vou contando “Joãozinho e Maria “ você vai apontando as figuras com o dedinho e antecipando o final , esperta como é.

Assistindo ao vídeo do “bebê dragão” pelo tablet, então, seus olhinhos nem piscam...


E, quando eu chego ,veja só, , você é tão diferente do Lucas, seu irmãozinho, que sempre vem correndo me abraçar . 
Cada um com sua peculiaridade...

Pelo contrário, você me olha de longe, finge que não me conhece e parece me ignorar. Mas, eu, como conheço bem a “malandrinha” da vovó , insisto, corro atrás , a seguro no colo, faço um chamego  e então você abre “aquele sorriso “ inigualável e que não tem preço.


Ah, Maria Eduarda, são tantos os nossos bons momentos que guardo na memória...

Não há como descrevê-los! Mas também não vejo necessidade. Você, apesar de pequenina, já deve ter percebido o grande e inabalável afeto que sinto por você e seu irmão Lucas, meus dois tesouros aqui do Brasil.


Que a vida lhe sorria sempre. Que os caminhos se abram à sua frente e você esteja sempre pronta a fazer a
sua escalada de conquistas. Se precisar da vovó para fortalecer seus passos, conte sempre comigo , mesmo que seja apenas  para “um colinho” afetuoso  e energizante .


 Feliz aniversário, querida. Que Deus a proteja sempre! Que os ventos soprem leve à suas costas e que Deus te guarde na palma de suas mãos!


Um abraço afetuoso

 Vovó Dite 
24/6/2015 


**********************************************************************************

4 comentários:

  1. Que ela continue assim, enriquecendo suas lembranças e proporcionando-lhe maravilhosos momentos. Que seja muito abençoada em seu novo ano de vida. Por certo, muitos e muitos outros momentos as deixarão unidas e agradecidas pelo grande presente que a vida lhes deu: uma à outra. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha de carta e coisa boa quando ela for maior ler tudo isso,não? Parabéns pelo niver! bjs às duas,chica

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Edite! Ela maiorzinha, quando vier ler esse post, vai se emocionar com certeza! Que Deus continue derramando as bençãos sobre a vida dela! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Maria Eduarda é um lindo nome! Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir