sábado, 12 de maio de 2012

Ser mãe

" QUe as mães encontrem em Maria SSma. seu modelo de doação e presença amorosa na vida da família"
  Uma singela homenagem

Ser mãe é guardar um sorriso mesmo quando existe dor
É guardar no coração sempre um pouco de ternura, mesmo quando precisa severamente corrigir
É amar! Sorrir! Chorar! Sofrer!
É doar-se... É perdoar sempre
É olhar o mundo e a família
Sempre acreditando num amanhâ melhor
É ter esperança!Esperança que não morre nunca!
Esperança de que um dia todos em seu lar falem a mesma linguagem do Amor
Esperança de que o filho perdido nas ilusões do mundo
Um dia volte restaurado de seus vícios

Mãe é aquela que espera sempre..
Espera que começa durante a gestação
Espera que continua durante toda a vida
Espera que o filho cresça...que se gradue... que se realize profissionalmente...
Que faça um bom casamento, constitua uma bonita família e lhe dê muitos netos
Que volte seguro da escola, da rua, da balada...
A vida da mãe é uma sucessão de esperas
Será que um dia terá fim tantas esperas?
Pois na velhice já cansada e sozinha, quase sempre a espera continua
É a espera que o filho dela não se esqueça
E que dentre suas obrigações arranje também um tempinho para lhe fazer companhia...
E retribua toda uma vida de completa doação!

Feliz dia das mães!!!

Uma pequena historinha:

Ontem pela manhã, durante minha caminhada, em determinada ponto do meu trajeto cruzei com uma criança.
Vestida toda de azul, bem agasalhada trazia nas costas uma mochila. Aparentava 6 ou 7 anos.
Com certeza estava a caminho da escola.
Ela veio devagar pela calçada e virou a esquina.
Inesperadamente voltou-se e olhou em direção ao portão de sua casa.
Então retrocedeu novamente, abriu um largo e belo sorriso ao ver sua mãe “ainda” encostada no portão e continuou seu caminho.
Tive a impressão de que o sorriso significava tranquilidade e segurança ao certificar-se de que sua mãe o acompanhava mesmo que à distância. A presença da mãe no portão o fez sentir-se fortalecido e protegido.
Sua presença não era física, mas seu olhar e seu coração continuavam voltados para o filho.
Fiquei pensando na preocupação da mãe daquela criança ao se ver longe do filho durante aquele breve mas, para ela longo período escolar.
Com certeza muitas recomendações devem ter sido feitas: vá pela calçada...não pare para conversar com estranhos... vá direitinho...cuidado ao atravessar a rua... preste atenção no que a professora diz... e assim por diante. Todas as recomendações comuns a toda mãe que age verdadeiramente como mãe. Porque uma verdadeira mãe cobra...exige... diz não...
Mãe que é mãe protege, cuida, aconselha, orienta... Mas também cobra, exige, diz não!
Está sempre ao lado do filho, mesmo que em pensamento.
E, com certeza ,apesar das obrigações do lar que a esperam, esta mãe estará atenta ao horário da volta. Certamente estará novamente ao portão à espera que o filho volte são e salvo para seu aconchego.

3 comentários:

  1. Linda homenagem e história! Um dia das mães lindo pra ti! Tudo de bom,beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. E mesmo quando eles crescem, Edite, ficamos sempre à espera, no portão do coração, com a esperança de que eles sempre lembrem-se de nossas recomendações: sejam tolerantes, sejam honestos, respeitem o próximo, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ,Ana. A espera nunca acaba...Mas felies as mães que ainda podem esperar pela volta do filho!

      Excluir