sábado, 16 de agosto de 2014

As rasteiras que a vida nos dá...


Ultimamente tenho presenciado acontecimentos próximos a mim, que acabam por deixar por dentro um grande ponto de interrogação.
Tudo está caminhando bem, projetos engajados, vida profissional e familiar dentro da normalidade. Claro que sempre pequenos problemas haverão de surgir no dia a dia. Afinal, nem tudo é perfeito. Mas tudo se encontra praticamente sobre controle.

É reconfortante saber que estamos dando o nosso melhor para realizar sonhos importantes. É o projeto da casa própria, a faculdade do filho, a viagem dos sonhos com a família, uma promoção no trabalho., um cargo almejado há tempos...
Mas de repente , vem a vida e nos passa uma rasteira. Do nada, sem aviso prévio aparece uma doença que leva o pai de família para o hospital e em menos de um mês ele é arrebatado do seio familiar.
É como se a vida fosse um estalo... "uma gota... um tempo que nem dá um segundo" , como canta Gonzaguinha. 
 Estamos aqui hoje, e amanhã não se sabe...

Ultimamente temos presenciado através dos noticiários a incidência de vários acidentes aéreos. Vidas ceifadas de forma imprevista e trágica que mexe com nosso emocional .
O acidente que tirou a vida do presidenciável Eduardo Campos e mais seis outras pessoas, vem novamente mexer com minhas certezas.
Teria cada um de nós um destino? Seria certo aquela sabedoria popular que diz  “ o que você tem que passar, outro não passa em seu lugar” . Estaria tudo realmente “escrito nas estrelas”? O que levou a ex-senadora Marina Silva mudar de planos no último momento? Não seria mesmo o “dia dela”?

Tudo tão rápido, tão imprevisível. Fico pensando nas famílias vitimadas. O presidenciável Eduardo Campos feliz com o nascimento de seu 5º bebê, almejando a presidência, família feliz e bem estruturada... 
Mães que receberam a notícia pelo noticiário, outra que precisou fugir pela porta dos fundos do trabalho. A imprensa não perdoa, não respeita momentos de dor. O que manda é o furo de reportagem... 
A esposa de uma das vítimas e sua gravidez ... e por aí vai.
De repente tudo ruiu... silenciosamente para os que ficaram... em meio a estrondo e fogo pelos que se foram...

Anônimos ou celebridades, todos estamos sujeitos a essas rasteiras da vida. Imprevistos que derrubam, interrompem sonhos .
 Num piscar de olhos a vida pode mudar de forma definitiva. 
Somente o tempo aliado a apoio de amigos , familiares e até profissionais terapeutas além da fé e confiança em Deus, podem ajudar a manter o equilíbrio. 





Nossas preces de consolo e conforto, a Deus, pelos familiares que tiveram seus entes queridos arrebatados deste mundo dessa forma tão trágica e imprevista.
 A Eduardo Campos e todos os outros, Que Deus os guarde na palma de suas mãos.
*******************************************************************************

 Canção de Gonzaguinha

o que é, o que é”



E a vida
Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é? O que é?

Meu irmão

Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo

11 comentários:

  1. Essas rasteiras nos pegam de surpresa, sejam conosco, ou com desconhecidos até! v tristes perdas e fatos! Lindo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Olá Edite,
    Em primeiro lugar, meus sentimentos pela perda de sua mãe. Estou solidária com você nessa dor.
    Seu texto está muito bem escrito. Parabéns!
    A vida é mesmo assim, completamente imprevisível. De concreto, só temos o instante presente. De um segundo para o outro, tudo muda, surpreendendo-nos positiva ou negativamente. Ficamos perplexos diante dos infortúnios e com eles vamos repensando tudo e modificando nossos valores.

    Que Deus ampare e console a todos os que perderam seus entes queridos nesse terrível acidente aéreo. Há sempre um propósito para tudo que acontece na vida. Confiemos no Pai Maior.

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Vea Lúcia pelas palaras de conforto e amizade. Morreu silenciosamente como silenciosamente viveu. Que Deus a tenha e a todas as vítimas desse trágico acidente.
      Bjs.

      Excluir
  3. Oi Edite,
    Eu já perdi tanto, que acho que cada um tem seu destino certo e seu tempo na Terra, não foi à toa que Santos Dumont se suicidou, vendo a sua invenção sendo usada para as guerras.
    Por isso é que não sonho muito, deixo acontecer...
    A vida é uma incógnita...E meu pai que morreu de saudades? Não conseguiu ficar quinze dias sem sua mulher.
    Cada um nasce com um destino e não há como escapar.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Dorli, a vida é realmente uma incógnita, uma caixinha de surpresas às vezes agradáveis e outras dolorosas demais. Acaso ou destino? Fica a dúvida...

      Excluir
  4. Edite,não sabia que uma das esposas estava grávida...é muito triste mesmo tudo isso que aconteceu e todos os dias vemos essas rasteiras da vida nos noticiarios,infelizmente! Um ótimo texto que nos emociona! bjs,

    ResponderExcluir
  5. Pois é Anne, grávida de seis meses e do primeiro filho. Ao saber da notícia , passou mal como já era de esperar. Se a gravidez for adiante, uma cr que perde o pai mesmo antes de conhecê-lo... Uma tragédia!

    ResponderExcluir
  6. Oi Edite! É assim mesmo, só temos o que levamos dentro do coração. Beijo e ótima semana! Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem lembrado, Renatsa. Daí a importância de se viver bem cada dia . Bjs.

      Excluir
  7. Edite, a profunda e tocante reflexão expressada no seu texto tem muito a ver com o tema do livro e posteriormente filme https://www.youtube.com/watch?v=84_xjSrSu7w
    Feliz Dia do Senhor,
    Paz

    ResponderExcluir
  8. É,são acontecimentos que nos levam a pensar e provavelmente não iremos entender.escrevi sobre isto no meu último post.Temos que continuar acreditando,confiando.Tudo tem um porquê,mesmo que não venhamos entender.Bjs

    ResponderExcluir