domingo, 1 de fevereiro de 2015

Tempestade




Eis que sopra forte o vento
A sensação de frescor
 vem rebater o calor
Folhas secas pelo chão
parecem em ebulição
A princípio a sensação
é até reconfortante

Mas ao longe a escuridão
 aos poucos se intensifica
nuvens pesadas parecem
em completa sintonia
 e também determinaçaõ
 vem depressa
 vem apressadas
 como a tudo exterminar

O vento aumenta,
 as árvores dobram
Ao longe a poeira
Deixa as casas submersas

Vejo relâmpagos
que cortam os céus
 Na mente a sensação
de que o perigo ronda
apertando o cerco
 de incautos como eu

Aperto o passo
Urge chegar em casa
 Fugir dos arvoredos
 E também dos descampados

Os primeiros pingos caem
trovões ecoam ao longe
 Granizos diminutos
pipocam pelo telhado

Bastou que eu entrasse
para que a chuva derramasse
Tão rápida como chegou
 Também logo evaporou
 Apesar do barulhão
 Pelo menos por aqui
 não houve destruição

 Tudo já se acalmou
 e o calorão continuou....

4 comentários:

  1. Lindas fotos e quando chega a tempestade ficamos apreensivos, mas depois, como tudo passa. Pior é que o calorão retorna! bjs,m chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito apreensiva eu fiquei , pois estava "a caminho de casa" e o medo de não dar tempo de chegar em casa! Ufa , cheguei bem a tempo de apenas ouvir o barulho do granizo no telhado.

      Excluir
  2. Oi querida Edite, amo o cheiro da chuva e a sensação do vento, o ruim é que o calor volta né!
    Tenha uma excelente semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Arione ! e eu nem pude terminar minha caminhada , sobrevindo o temporal ! foi acelerar o passo !

      Excluir