sexta-feira, 7 de setembro de 2012

No dia da Independência , Grito dos Excluídos reinvidica soberania do país




Enquanto desfiles militares devem tomar conta das ruas do país no Dia da Independência (7), movimentos sociais preparam atividades da 18ª edição do Grito dos Excluídos. A manifestação popular questiona o papel do Estado.





www.brasil.agenciapulsar.org

Grito reivindica soberania (arte: cartaz 2012)




Atos públicos, romarias, seminários, apresentações de teatro, música e dança são algumas das atividades que acontecem por ruas e praças de todo o território nacional, entre os dias 1º e 7 de setembro.
"O Grito dos Excluídos lança em todo o país reflexões sobre o verdadeiro grau de independência do Brasil. Com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a crescente exclusão social, pastorais, entidades e movimentos sociais se reúnem para a realização das manifestações. “Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população” será o tema da edição deste ano."
Entre os pontos mais tradicionais de atividades está o Museu do Ipiranga, na cidade de São Paulo. O local é simbólico porque segundo a história oficial o “grito” de independência proclamado por Dom Pedro I, em 1822, aconteceu na região nas margens do rio Ipiranga. O Santuário de Aparecida, no interior do estado paulista, também se destaca devido à parceria entre o Grito e Romaria dos Trabalhadores.
O Grito dos Excluídos é organizado pela Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), além de entidades, organizações e movimentos sociais, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). (pulsar/np)

Um comentário:

  1. Eu participei da "Desfile dos Excluídos", Edite.

    Infelizmente, quando passamos pelo palanque das "autoridades", elas nunca estão presentes, nunca veem as reivindicações feitas, mas o povo sempre fica até o final!!!

    ResponderExcluir