domingo, 19 de maio de 2013

Filme: A vida secreta das abelhas



Um dia visitando a sessão de DVDs de uma loja de conveniências deparei-me com o filme :" A vida secreta das abelhas". 
Achei curioso o título, li a sinopse que acentuou meu interesse em conhecer a história. Finalmente hoje consegui me dar ao luxo de uma sessão da tarde bem envolvente. Interessante é que o enredo superou minhas expectativas. 
 É uma produção independente muito bem escrita e representada por atores como: Dakota Fanning (que mesmo jovem faz uma super atuação como personagem principal), Paul Bettany e Queen Latifah! A história se passa nos anos 60 e tem foco na segregação racial nos Estados Unidos nesta época..
.Decidida a fugir da solidão, e do relacionamento complicado com o pai, T. Ray (Paul Bettany), Lily (Dakota Fanning) foge de casa com sua empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) e segue a única pista que pode levar ao passado de sua mãe numa pequena cidade do interior.
 O ano é 1964, Lily (14) junto com sua empregada, viaja para a tal cidade na Carolina do Sul, atrás das respostas sobre o antigo segredo de sua mãe que morreu em um acidente... Nessa cidade ela encontra August (Queen Latifah), a mais velha das irmãs Boatwright, dona de um tradicional apiário [é lá que Lily conhece A Vida Secreta das Abelhas, por isso o nome...] da cidade e que também encontra as respostas que tanato queria. 
Na trama o racismo é apenas um dos assuntos abordados. Mas, a todo momento percebemos os traços de uma sociedade dividida em "raças", negros e brancos vão ao cinema em sessões separadas por exemplo... O filme evidencia o preconceito e a humilhação sofrida naquela época pelos negros e a força e união desses que viveram neste período. 
 A trama central gira em torno de Lily,( Dakota fanning) que tem lembranças reprimidas sobre "acidente" que provocou a morte da mãe, da qual sente-se culpada. Seu pai esconde a verdade dela e também a trata com negligência e desafeto , o que provoca sua fulga em busca da verdade sobre a Mãe.


 Muito do encanto do filme se dá pela riqueza e excentricidade dos personagens e suas respectivas histórias. Por exemplo, as irmãs apicultoras da linda casa rosa que acolhem Lily são nomeadas de acordo com os nomes dos meses quentes do hemisfério norte: (August, June e May) e são atuantes ativas na luta de sua gente e membros ativos da comunidade geral da cidade. 
A sensível May, por exemplo é uma pessoa com necessidades especiais advindas de um grande trauma de infância: a morte de sua irmã gêmea( April), o que a levou a um trastorno de personalidade. Esta nos cativa com sua simplicidade e sentimentos fortes, sendo engraçada em certos momentos e melancólica em outros. August a líder de família, e irmã mais velha transmite toda uma força e uma áurea de respeito que só as grandes mulheres possuem. Aliada a essa grande força, August também revela seu lado doce e humano, uma sensibilidade extrema.
 Junto com as irmãs mantem uma fazenda de apicultura e sustenta a economia local com o negócio.
 Já June, é um grito de independência e rebeldia e trás a beleza de sua cultura e seu orgulho disso. 
O filme é cheio de cenas marcantes e marcadas por altas emoções e simbolismos, como a "igreja" que é mantida pelas irmãs apicultoras: onde estas se reúnem e falam sobre a "Maria Negra" que fora encontrada na água.   

Momento emocionante  quando Lily vai ao cinema e entra na cessão destinada aos negros para ver o filme com Zach Taylor (Tristan Wilds) e este é "raptado" e espancado por sair com uma garota branca: Lily.
Esta culpa-se pelo sequestro de Zach e também pelo suicídio de May, que não suportando tanta dor e sofrimento após o "sequestro" de Zack, pratica suicídio num rio perto da casa. Lily sente-se incapaz de despertar amor nas pessoas.
... Outro ponto é o pseudo-romance de Lily e Zach Taylor, marcado pelo encanto do "primeiro amor" mostrando um relacionamento inter-racial repugnado pela sociedade da época... O caso da sessão de cinema e o rapto,  muda Zach para sempre e Lily também. Enfim, A Vida Secreta das Abelhas é uma boa pedida e um acréscimo cultural e histórico sobre o período, sem falar de ser emocionante e super bem feito e com atores pra lá de bons! Um enredo surpreendente e cativante. 
Vale a pena conferir! Um filme marcado por emoções que nos tocam profundamente! 

Filme: A Vida Secreta das Abelhas Dica para uma sessão pipoca nesse Domingo lindo: A Vida Secreta das Abelhas (um dos meus filmes favoritos e não é só porque a história é linda e emocionante) é uma produção independente muito bem escrita e representada por atores como: Dakota Fanning (que mesmo jovem faz uma super atuação como personagem principal), Paul Bettany e Queen Latifah! A história se passa nos anos 60 e tem foco na segregação racial nos Estados Unidos nesta época...Decidida a fugir da solidão, e do relacionamento complicado com o pai, T. Ray (Paul Bettany), Lily (Dakota Fanning) foge de casa com sua empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) e segue a única pista que pode levar ao passado de sua mãe numa pequena cidade do interior. O ano é 1964, Lily (14) junto com sua empregada, viaja para a tal cidade na Carolina do Sul, atrás das respostas sobre o antigo segredo de sua mãe que morreu em um acidente... Nessa cidade ela encontra August (Queen Latifah), a mais velha das irmãs Boatwright, dona de um tradicional apiário [é lá que Lily conhece A Vida Secreta das Abelhas, por isso o nome...] da cidade e que também encontra as respostas que tanato queria. Na trama o racismo é apenas um dos assuntos abordados. Mas, a todo momento percebemos os traços de uma sociedade dividida em "raças", negros e brancos vão ao cinema em sessões separadas por exemplo... O filme evidencia o preconceito e a humilhação sofrida naquela época pelos negros e a força e união desses que viveram neste período. Dakota Fanning como Lily A trama central gira em torno de Lily, que tem lembranças reprimidas sobre "acidente" que provou a morte da mãe, e a culpa da mesma sobre o ocorrido. Seu pai esconde a verdade dela e negligência afeto a ela, o que provoca sua fulga em busca da verdade sobre a Mãe. Muito do encanto do filme se dá pela riqueza e excentricidade dos personagens e suas respectivas histórias. Por exemplo, as irmãs apicultoras da linda casa rosa que acolhem Lily são nomeadas de acordo com os nomes dos meses quentes do hemisfério norte: (August, June e May) e são atuantes ativas na luta de sua gente e membros ativos da comunidade geral da cidade. A sensível May, por exemplo é uma pessoa com necessidades especiais advindas de um grande trauma de infância: a morte de sua irmã gêmea, o que a levou a um trastorno de personalidade e esta nos cativa com sua simplicidade e sentimentos fortes, sendo engraçada em certos momentos e melancólica em outros. August a líder de família, e irmã mais velha transmite toda uma força e uma áurea de respeito que só as grandes mulheres possuem. Junto com as irmãs mantem uma fazenda de apicultura e sustenta a economia local com o negócio. Já June, é um grito de independência e rebeldia e trás a beleza de sua cultura e seu orgulho disso. O filme é cheio de cenas marcantes e marcadas por altas emoções e simbolismos, como a "igreja" que é mantida pelas irmãs apicultoras: onde estas se reúnem e falam sobre a "Maria Negra" que fora encontrada na água, ou quando Lily vai ao cinema e entra na cessão destinada aos negros para ver o filme com Zach Taylor (Tristan Wilds) e este é "raptado" e espancado por sair com uma garota branca: Lily, o ainda a angustia de quando Lily descobre a verdade... Outro ponto é o pseudo-romance de Lily e Zach Taylor, marcado pelo encanto do "primeiro amor" mostrando um relacionamento inter-racial repugnado pela sociedade da época... O caso do cinema muda Zach para sempre, e Lily também. Enfim, A Vida Secreta das Abelhas é uma boa pedida e um acréscimo cultural e histórico sobre o período, sem falar de ser emocionante e super bem feito e com atores pra lá de bons! Um enredo surpreendente e cativante. Boa Pipoca!perfumes importados
Filme: A Vida Secreta das Abelhas Dica para uma sessão pipoca nesse Domingo lindo: A Vida Secreta das Abelhas (um dos meus filmes favoritos e não é só porque a história é linda e emocionante) é uma produção independente muito bem escrita e representada por atores como: Dakota Fanning (que mesmo jovem faz uma super atuação como personagem principal), Paul Bettany e Queen Latifah! A história se passa nos anos 60 e tem foco na segregação racial nos Estados Unidos nesta época...Decidida a fugir da solidão, e do relacionamento complicado com o pai, T. Ray (Paul Bettany), Lily (Dakota Fanning) foge de casa com sua empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) e segue a única pista que pode levar ao passado de sua mãe numa pequena cidade do interior. O ano é 1964, Lily (14) junto com sua empregada, viaja para a tal cidade na Carolina do Sul, atrás das respostas sobre o antigo segredo de sua mãe que morreu em um acidente... Nessa cidade ela encontra August (Queen Latifah), a mais velha das irmãs Boatwright, dona de um tradicional apiário [é lá que Lily conhece A Vida Secreta das Abelhas, por isso o nome...] da cidade e que também encontra as respostas que tanato queria. Na trama o racismo é apenas um dos assuntos abordados. Mas, a todo momento percebemos os traços de uma sociedade dividida em "raças", negros e brancos vão ao cinema em sessões separadas por exemplo... O filme evidencia o preconceito e a humilhação sofrida naquela época pelos negros e a força e união desses que viveram neste período. Dakota Fanning como Lily A trama central gira em torno de Lily, que tem lembranças reprimidas sobre "acidente" que provou a morte da mãe, e a culpa da mesma sobre o ocorrido. Seu pai esconde a verdade dela e negligência afeto a ela, o que provoca sua fulga em busca da verdade sobre a Mãe. Muito do encanto do filme se dá pela riqueza e excentricidade dos personagens e suas respectivas histórias. Por exemplo, as irmãs apicultoras da linda casa rosa que acolhem Lily são nomeadas de acordo com os nomes dos meses quentes do hemisfério norte: (August, June e May) e são atuantes ativas na luta de sua gente e membros ativos da comunidade geral da cidade. A sensível May, por exemplo é uma pessoa com necessidades especiais advindas de um grande trauma de infância: a morte de sua irmã gêmea, o que a levou a um trastorno de personalidade e esta nos cativa com sua simplicidade e sentimentos fortes, sendo engraçada em certos momentos e melancólica em outros. August a líder de família, e irmã mais velha transmite toda uma força e uma áurea de respeito que só as grandes mulheres possuem. Junto com as irmãs mantem uma fazenda de apicultura e sustenta a economia local com o negócio. Já June, é um grito de independência e rebeldia e trás a beleza de sua cultura e seu orgulho disso. O filme é cheio de cenas marcantes e marcadas por altas emoções e simbolismos, como a "igreja" que é mantida pelas irmãs apicultoras: onde estas se reúnem e falam sobre a "Maria Negra" que fora encontrada na água, ou quando Lily vai ao cinema e entra na cessão destinada aos negros para ver o filme com Zach Taylor (Tristan Wilds) e este é "raptado" e espancado por sair com uma garota branca: Lily, o ainda a angustia de quando Lily descobre a verdade... Outro ponto é o pseudo-romance de Lily e Zach Taylor, marcado pelo encanto do "primeiro amor" mostrando um relacionamento inter-racial repugnado pela sociedade da época... O caso do cinema muda Zach para sempre, e Lily também. Enfim, A Vida Secreta das Abelhas é uma boa pedida e um acréscimo cultural e histórico sobre o período, sem falar de ser emocionante e super bem feito e com atores pra lá de bons! Um enredo surpreendente e cativante. Boa Pipoca!perfumes importados

8 comentários:

  1. Gostei de ver sobre esse filme que parece mesmo lindo! beijos,tudo de bom,chica e que tua semana seja linda!

    ResponderExcluir
  2. Emocionante e mexe tb com nossa sensibilidade. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Edite, excelente seu comentário sobre A Vida Secreta das Abelhas. Qdo o livro foi lançado nos EUA virou best-seller de cara e na mídia não se falava em outra coisa e o livro tb fez parte da lista de vários Grupos de Leitura, e a mesma badalação se deu com o filme. E eu, sempre uma ávida leitora até então, nunca entendi o porquê de toda essa badalação sobre o tema. Agora, lendo seu post, vi todo o valor histórico, literário e cinematográfico do livro e filme. Sexta-feira vou lá na biblioteca municipal buscar o livro e depois ver o filme. De mãos beijadas, obrigada pelo post.
    Paz

    ResponderExcluir
  4. Olá Paz, seja bem vinda. Sabe que eu senti a sua ausência?
    O filme é interessantíssimo , assista e tenho certeza que vc vai gostar. Não sabia que tinha tb o livro e se tiver oportunidade, vou gostar de ler. Abcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 'brigada.
      O livro foi traduzido para o português sim.
      Paz

      Excluir
  5. E depois de ler sua resenha do filme, finalmente estou lendo o livro. Valeu! Tá Valendo!
    Paz

    ResponderExcluir
  6. Terminei de ler o livro A Vida Secreta das Abelhas... no livro Zach e Lily nunca vão ao cinema juntos, aliás ninguém vai ao cinema... ninguém é raptada/o. Zach vai preso qdo ele está com a Lily, mas a prisão dele nada tem a ver com a moça e Zach não é espancado. -- Uma leitura gostosa e o enredo em torno da Nossa Senhora das Correntes é muito parecido à lenda sobre Nossa Senhora de Nazaré, lá em Belém do Pará e custa-me crer que a autora não se inspirou nessa tradição do nosso Brasil... O livro traz uma forte mensagem de amor universal e tolerância. Recomendo.
    Paz

    ResponderExcluir
  7. queria mais esplicacao m e muito emociomamte

    ResponderExcluir