quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

E janeiro se vai...


Os dias voam, o tempo passa rápido que mal nos damos conta.
Pode ser que estejamos  realmente com a agenda cheia ou simplesmente mal organizados, procrastinando tarefas que ao final ficamos com a sensação de falta de tempo ou excesso de atividades.
Janeiro é considerado um mês “pesado” sufocante em questão de finanças.

Muitos compromissos, muitas contas a pagar, faturas de cartões com despesas extrapoladas …
 E como se não bastasse tem o super IPVA que não deixa de castigar o bolso, o IPTU que também bate à nossa porta, não esquecendo da correria às papelarias na busca por um melhor preço na lista do material escolar.

E já começamos o ano com o anúncio do novo salário mínimo, ótimo para quem recebe, mas que não deixa de pesar no orçamento das pequenas empresas como eu. Porque empresa de trabalhos domésticos não tem renda, apenas custos. Fazer o quê não é mesmo.? Um bom funcionário merece o aumento.
Eu também, não é ? Mas cadê ….
São os contrapontos da vida...

Tudo parece acontecer em janeiro. O ano terminou tumultuado em questões político sociais e entrou janeiro mais comprometido ainda. A TV não me deixa mentir. A cada dia que passa crescem os movimentos em prol de uma sociedade mais justa e organizada. Mas ao final tudo se transforma numa baderna só : violência, depredações, prejuízos e mais insegurança .
Tanta notícia ruim, que a gente quer mesmo é que o tempo passe rápido.
E a cada dia mergulhamos mais em nossos compromissos como se a nos "afogar” neles . Ficar entorpecido para não participar de tanta notícia ruim.

Mas, vamos lá. Apesar dos contratempos que já fazem parte de nosso dia a dia, estamos vendo resultados nas metas que estabelecemos no final de ano?
Ou nem as colocamos em prática ainda.?
Eu estou tentando. Porque as coisas não acontecem assim num passe de mágica. Minha meta é simples: dedicar um pouco mais do meu tempo à leitura.

Sou sincera: ainda não consegui estabelecer uma rotina de leitura. O tempo tem-me escapado pelos vãos dos dedos, como uma areia na ampulheta Vai escorregando...escorregando.
Mas eu espero conseguir ler boa parte daqueles livros que estão ainda embalados esperando por mim.

Fevereiro vem aí, e com ele eu espero que vá embora um pouco desse calor excessivo, essas chuvas abundantes que tem causado.. tantos prejuízos não só ambientais, mas também ceifado vidas.  
E as contas a pagar, que vão para o espaço...
 Que o povo solte sua voz sim em manifestos públicos, mas de forma mais sensata e responsável...
Que venha fevereiro, mês anão do calendário, mês do carnaval .


 E agora um pouco de cultura





 
Janus, Deus da mitologia romana,  era o Deus dos portões e portas. Ela era representado por uma figura de duas faces olhando em direções opostas (passado e futuro). Seu nome é o radical da palavra inglesa "January" que significa Janeiro (o mês que "olha" para os dois anos, o que passou e o novo ano)















 29/01/14 17:03:38




6 comentários:

  1. E janeiro se vai e quaaaaaaaaaaaaase acabando minhas férias.Pena!!Voltar pra cidade, pro cimento, selva de pedra, não me atrai...Mas... bjs ainda praianos e que venha fevereiro!! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos aguardando sua volta, Chica. Acredito q vc tenha bastante novidades. Espero q tenha descansado bem e volte bem energizada. Bjs

      Excluir
  2. Edite, Um Bom Dia!
    Pois é, lá vai o Janeiro... Boa reflexão!
    Talvez goste de conhecer o meu outro blog, Vida & Plenitude... Lá faço mais reflexões da vida/dia a dia...
    Vamos adiante com fé, esperança e AMOR... Bjs

    ResponderExcluir
  3. Vou sim , Anete, conhecer vida e plenitude. Bjs

    ResponderExcluir
  4. O imposto que o brasileiro paga é altísimo e fica mais alto ainda diante do benefício carente ao povo. Ainda assim, estudantes de direito e de economia e de outras áreas pertinentes não fomentam protestos.
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concoro paz, o brasileiro trabalha duro e deixa gde parte do que ganha em impostos. Um absurdo o qoe pagamos. Quanto às manifestações já virou uma rotina doentia. Só quem não trabalha e não faz uso desse tipo de transporte é que pode pensar em destrui-los com esse terrorismo todo. Uma vergonha a imagem q o Brasil está passando lá fora. Abcs.
      Ah, e não sei o que aconteceu com o seu comentário do post "Espatódea". Ele não apareceu aq. Mas , eu o li na minha caixa de e-mails. Achei muito bonita a sua relação dos nomes de suas amigas com a dama da noite, aquela perfumadíssima. Por aq , quase não vejo. Bjs . Vc sempre colaborando com seus comentários inteligentes e esclarecedores. Abcs.

      Excluir