sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Tragédias anunciadas

chuvas de verao
Neste início de ano uma das reportagens mais vistas na TV são sobre as chuvas de verão.
Esta é uma época difícil para determinados moradores de áreas favoráveis a alagamentos, desmoronamentos , enchentes e desabamentos de casas.
Não fosse a perda dos poucos bens materiais conseguidos como esforço de seu trabalho, choram também a morte de seus entes queridos

A mesma chuva que inspira poesia, que traz românticas recordações da infância, que embala nosso sono com seu bater cadenciado no telhado... Essa mesma chuva também pode vir com uma força brutal causando um cenário de destruição total.. Destrói casas...destrói sonhos. Destrói vidas...
Tenho ouvido a notícia de muitos estragos causados pelas chuvas aqui em minha região. Árvores que desabam, telhados levados pelo vento, muros desabados, carros destruídos por árvores que desabam sobre os mesmos .. Ventos fortes... chuvas de granizo... raios ... tempestades...Fenômenos físicos da natureza contra os quais não temos poderes.
Mas, muitas dessas tragédias, é o que podemos chamar de “tragédias anunciadas” Todo ano a mesmice se repete. 
Muda o lugar, mudam as vítimas ...mas o cenário de destruição é o mesmo.
Também é o mesmo o clamor acalorado das autoridades, as promessas vãs que passados os primeiros momentos de sentimentalismo , caem no vazio.
Entra ano, sai ano... e a falta de planejamento e investimento em moradias não acontece.

Quem tem culpa pela tragédia das chuvas?
Poder público que ignora o crescimento incontrolável de habitações precárias roubando as várzeas dos rios ?
A própria população que por necessidade , falta de informação ou necessidade premente de um lugar para estabelecer seu lar vai tomando conta das encostas onde as habitações crescem desordenadamente?

Enquanto refletimos sobre a questão, fiquemos com a promessa da presidente Dilma ao sobrevoar áreas alagadas do Espírito Santo por ocasião da maior enchente do estado no último dezembro:

"Nunca vi tanta água...
A tragédia das chuvas no Espírito Santo destruiu casas, estradas e pessoas. Vamos procurar reconstruir os três. O governo federal vai trabalhar para evitar que não aconteçam desastres nesta escala”


Nenhum comentário:

Postar um comentário