quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Ainda sobre "envelhecer"

Recebi esta simpática cartinha de minha amiga DEise, catequista de Santo Amaro, dando seu parecer sobre "envelhecer".São palavras que demonstram um conhecimento sobre o assunto que merece aqui destaque, pelo seu discernimento e sensibilidade que só tem quem onvive diariamente com o idoso. Logo abaixo, transcrevo minha resposta.

A paz, bom dia Edite!




Os cabelos brancos são uma coroa de glória a quem se encontra no caminho da justiça...(Jr 16,31)
Esse é o ensinamento bíblico, mas vivemos na sociedade da "juventude",mesmo que ela seja artificial, a base de botox, plástica, silicone...
Onde nós crescemos sendo ensinados que a beleza é tudo, que muitos vivem buscando a 'fonte da juventude',quem é que quer envelhecer???
A realidade dos idosos é triste, enquanto fiz atendimentos domiciliares tive experiências marcantes,de descaso e de abandono, não falo só do abandono físico, ainda hoje tenho essa experiência, os filhos ñ tem paciência para cuidar de seus pais...
Quantos filhos hoje vivem 'dependentes' da aposentadoria de seus pais?
Hoje muitos pais tornaram -se reféns de seus filhos, ouvi isto: meu filho  pediu para fazer empréstimo para comprar um aparelho de som, e não está pagando, eu fiz o empréstimo porque se não ajudo, quando eu precisar dele talvez ele não me ajude... (!!!!)
Ou seja, esse empréstimo que é descontado diretamente da aposentadoria, tornou-se mais um sofrimento para os idosos, aí me pergunto: quando foi que os valores se inverteram????
E me respondo estou ficando velha (kkkkkk), ainda sou do tempo como diz meu pai, que os filhos tinham que trabalhar e ajudar seus pais...
Todas essas experiências mudaram minha visão, muitos idosos estão muito melhor nos asilos, lá eles tem pessoas que cuidam deles na hora certa, tem pessoas da mesma idade para conversar, claro que o ideal seria que ficassem no aconchego de seus lares, mas vi e vejo que muitos deles se tornam parte da mobília 'velha' da casa, 'empecilho', 'problema', sinônimo de impedimento para muitas coisas, infelizmente poucos cuidam deles por amor, sem reclamações, penso que é melhor ir e dar o seu melhor na hora da visita, do que te-los 24h em casa ouvindo reclamações, aguentando mau humor, sentindo o quanto se tornou 'um peso' na casa...
Rezo e peço diariamente a Deus que me dê a graça de meus pais não precisarem de meus cuidados, mas que se isso acontecer que eu tenha condições, financeiras, físicas e  emocionais para cuidar deles como merecem.
Convivo diariamente com idosos e amo cuidar deles,tem alguns muito difíceis rsrsrsrs mas gosto demais do que faço, isso me ensina a enxergar as limitações de cada um, e a valorizar ainda mais os meus pais.
 

Bjs querida.
Deise Ferraz St° Amaro SP

2 comentários:

  1. As coisas se inverteram. São cumprimentos de profecias. Antes, os pais ficavam "velhos" e os filhos tinham o maior cuidado, ajudavam. Hoje, eles permanecem em casa e ainda trazem filhos para os "velhos" cuidarem.
    Muito bom o seu post.
    Tomara que muitos desses filhos possam lê-lo!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. A realidade hoje em relação ao tratamento com os idosos é bem outra. Em muitos casos, o asilo substitui o lar. Eu sempre me pergunto: "Tivemos tempo para nossos filhos. Terão eles tempo para nós?"

    ResponderExcluir