quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Minha resposta para Deise

Olá Deise
 
Embora a Ângela esteja sentindo-se “incomodada” com o tema que  involuntariamente despertou em nós toda essa polêmica sobre “o que é ou não ser velho”, sua carta com palavras  de tão bom discernimento sobre o assunto e a maneira com que as abordou, merecem um retorno.
Tudo que você disse reflete bem a realidade de nossos idosos nos dias de hoje.
Agradeço a Deus por ainda ter condições  físicas , emocionais para cuidar de minha mãe já tão idosa. E além disso  contar com um bom plano de saúde para dar  assistência médica a ela, como também poder suprir a necessidade de uma cuidadora para dar um melhor suporte.
A última opção pode verdadeiramente ser o asilo, no que concordo plenamente com você na condição de que o asilo venha a dar o carinho e cuidados necessários que não se tem em casa.
Chalita diz assim: “Envelhecemos quando lançamos fora o que nos rejuvenesce: o Amor.
O amor é o antídoto que afasta a doença e ameniza a dor. O amor nos dá serenidade porque somos capazes de ver os outros além de nós mesmos”

E é esse amor, Deise que faz com que você veja além das aparências esses velhinhos com quem você convive diariamente.
 Como eu disse, a convivência com os idosos é que nos dá dimensão do que é envelhecer.
Você consegue enxergar por detrás das rugas, das limitações, das ranhetices...
E isso é qualidade de poucos. Com você imagino que eles sentem-se realmente em casa. E não parte da “mobília velha”.
Deus te abençoe por essa sua imensa capacidade de amar sem restrições.
**********       **********     ***********    ***********  **********  *******
Quanto à Ângela, que não se sinta “incomodada”, minha amiga.  Afinal o grupo não é para expormos nossas ideias, discutir assuntos que foram levantados e que despertaram interesse?
O tema longevidade é bem atual e é uma preocupação da ONU e governantes.
 Com o avanço da medicina , a expectativa de vida da população mundial está cada vez maior, fato que serve de alerta aos profissionais da saúde para que se tenha maior atenção com relação à oferta de exercícios físicos para que proporcione a essa população uma melhor qualidade de vida.
Segundo dados da ONU, até 2025 o Brasil será o 6º país do mundo em população idosa. Daí o alerta aos  governantes para que se crie políticas sociais  que preparem a sociedade para essa realidade.
A ONU divide os idosos em três categorias: os  pré idosos (entre 55 e 64 anos), onde me sinto incluída; os idosos jovens (entre 65 e 79 anos); os idosos em idade avançada ( com mais de 75 e 80 anos), sendo que continuará predominar entre os idosos em idade avançada o sexo feminino. Boa notícia, não acham?
Portanto meninas,  vocês ainda não se enquadram em nenhuma dessas categorias. São “jovens, -jovens” de verdade. E depois, não é a idade que confere o título de velho a alguem. Com esse pique todo vocês vão demorar muito a envelhecer. “Porque o corpo pode envelhecer, mas a alma ..ah! Essa não precisa envelhecer com o corpo. Sempre haverá tempo de superar os limites de nossa personalidade e assumir um comportamento mais harmônico e sereno. Este é o propósito dos sábios”(Fábio de Melo)

Abraços a todos
Beijos no coração
Edite

Nenhum comentário:

Postar um comentário