segunda-feira, 16 de julho de 2012

Tarefas demais? Melhor abolir os excessos...


O dia continua a ter 24 horas!

A sensação que eu tenho é que nos dias atuais as pessoas andam atarefadas demais. É comum ouvir muitos reclamarem da correria de suas vidas. A corrida contra o relógio vem sendo uma sintonia do mundo moderno. Há uma certa cultura da pressa, a cultura da “agenda cheia”, uma certa urgência em tudo que se faz, como se nosso tempo fosse se extinguir a qualquer momento.
A moderna tecnologia que veio para simplificara a vida, ao contrário do que se esperava , parece a cada dia fazer com que vivamos mais apressadamente.
Toda essa pressa, esse viver angustiado como se cada dia fosse o último acaba gerando um grande estrago físico e emocional. O stress tornou-se generalizado afetando jovens, adultos e até crianças.
Eu, que já há algum tempo me orgulho desse privilégio de poder estabelecer prioridades, cumprindo compromissos sem essa necessidade de uma maior elasticidade do tempo, ultimamente tenho me visto com essa sensação de “tempo curto”.
Tempo para leitura, eu que adoro ler, não encontro. As visitas aos meus blogs favoritos, atrasadas. Facebook, só fica na vontade. Papo e visita à amigas, sempre canceladas. Meu artesanato de que tanto gosto, esquecido...
Ainda bem que estamos em férias escolares. Caso contrário, não saberia como encaixar um horário para a aula de reforço em alfabetização que tenho como compromisso diário.
Mas tenho sentido que isso não é bom. Sinto-me atolada, cansada sem uma razão específica. Aliás, não deve ser um cansaço, mas sim um stress por sobrecarga de compromissos.
Se não fizer uma pausa para avaliação dos excessos que me sufocam, corro o risco de entrar no rol daqueles que se orgulham em dizer “meu dia teria que ter 30 horas”.
O que eu considero um exagero. O dia continua a ter 24 horas e sempre houve tempo para tudo.. Basta organização e planejamento.
Tempo é uma questão de prioridade. E cabe a cada um estabelecer as suas:
tempo paraa o trabalho, tempo para o lazer
tempo para cuidar de si, tempo para relaxar,
tempo para o convívio com os amigos , tempo para o convívio com os familiares,
tempo para a espiritualidade
Abolir os excessos que dificultam a vida é fundamental . Poderia citar aqui uma série deles, mas cada um deveria se avaliar e verificar onde estão os maiores excessos que andam transformando sua vida num caos.
Há um tempo para nascer, tempo para florescer e tempo para morrer.
E cada um é livre para escolher entre um tempo de qualidade ou um tempo que te exponha a vários fatores de riscos, quer físicos ou psíquicos.
A vida é muito curta para ser pequena”( Benjamin Disraeli- primeiro ministro britânico do século 19)
Cuide-se!!!

3 comentários:

  1. Olá amiga…tbm estou nessa luta contra balança.Posso contar com seu apoio? estou te seguindo. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Ju, prazer em te receber. Obrigada pelo carinho.
      A vida é assim mesmo. Cada um na sua luta peculiar. Mas a gente vence...

      Excluir
  2. Acho que a quantidade de tempo livre é menos importante que a qualidade do tempo que dedicamos aos que amamos e a nós mesmos...

    ResponderExcluir