domingo, 27 de janeiro de 2013

Nem sempre a franqueza é o melhor caminho



 Eu ontem presenciei uma cena que me chamou a atenção . Duas pessoas em conflito onde uma esbravejava na cara do outro tudo que lhe vinha à cabeça.
Não tiro e não dou razão a qualquer dos envolvidos. Afinal creio que ambos deviam ter lá seus motivos para tanta exaltação.
Foi então que me lembrei de uma frase assim: “Não é necessário dizer tudo que se pensa, mas é necessário pensar em tudo que se diz”.
Em situações assim de extremo estresse as pessoas perdem por completo o controle e acabam dizendo coisas que ferem tão profundamente e só depois de acalmados os ânimos é que compreendem o exagero de suas agressividades.
E se tem uma coisa que não volta atrás é a palavra proferida.
Por mais que bata o arrependimento que sejam feitas tentativas de desculpas o coração magoado dificilmente se recuperará. Ficará sempre uma cicatriz que manchará aquela relação.
Gosto daquele exemplo da folha de papel amassada. Nosso coração pode ser comparado a uma folha de papel. Depois de amassada, mesmo desamassando-a ela jamais será a mesma. Sempre restará marcas.
A impressão que deixamos na folha de papel será difícil de apagar. Então é preciso  cuidado também com a impressão que deixamos nas pessoas.
Tem também aquela outra comparação com pregos. Depois que batemos um prego em algum lugar, podemos arrancá-lo, mas sua marca ficará ali como uma ferida aberta. Assim acontece conosco também. Palavras mal proferidas deixam marcas, causam destruição em nosso coração.

Cometemos muitas vezes esse erro em nossas vidas, falamos muito e pensamos pouco e com isso magoamos, e ás vezes muito, as pessoas a nossa volta.
È comum ouvirmos pessoas dizerem sobre si mesmas num misto de orgulho e gabolice: “É isso aí, disse tudo que pensava. Não levo desaforo para casa”
Mas também tem aquela outra frase que assim diz” Quem fala o que quer, escuta o que não quer”.



Fale sempre que precisar, defenda-se , não se subestime. Mas também não subestime a pessoa do outro. Exercite a compreensão e a paciência. Que suas palavras possam ser tão suaves como o silêncio”








Um comentário:

  1. Linda e acertada reflexão...Cuidado com as palavras...beijos praianos,chica

    ResponderExcluir